AMZO34: Conheça o BDR da Amazon listado na Bolsa

AMZO34 é o código do Brazilian Depositary Receipt (BDR) da Amazon negociado no Brasil.

Aqui no Blog do Grana, você terá informações sobre esse recibo de ação estrangeira da Amazon listado na Bolsa brasileira (B3).

Outros BDRs de grandes empresas estrangeiras também estão disponíveis na B3 como: Alphabet (Google), Meta Platforms (Facebook), Tesla, Apple, e Microsoft.

Confira na sequência do texto, o relatório de mercado do Santander Brasil sobre o BDR AMZO34 e relatório da Levante Research sobre o balanço do último trimestre fiscal.

Atuação da Amazon – BDR AMZO34 no Brasil

Os estrategistas de BDRs do Santander Brasil, Luiz Adolfo Schiller e Ricardo Vilhar Peretti, detalharam informações relevantes sobre a Amazon.

Conforme o texto, a Amazon é uma companhia de bens de consumo americana, inicialmente centrada no varejo digital.

De acordo com os estrategistas, a Amazon também está presente no serviço de streaming de filmes e séries, na venda de hardware (como Kindle e Echo), e serviços de nuvem, como o Amazon Web Services.

Amazon é um bom negócio?

Conforme o relatório do Santander Brasil, a Amazon não se resume ao varejo digital, em que é líder mundial.

De acordo com os estrategistas, a companhia se insere em negócios promissores e complementares à sua principal linha de receita, com grande potencial de crescimento: o de streaming.

Além disso, especialmente o segmento de Nuvem, com o Amazon Web Services, em que é líder do mercado.

Balanço da Amazon – BDR AMZO34

A Amazon (AMZN em NY e AMZO34 na B3) apresentou seus resultados do 4º trimestre de 2021 em 3 de fevereiro de 2022, após o fechamento dos mercados nos Estados Unidos.

Lucro por ação

O lucro totalizou US$ 27,75 por ação, aumento de quase 100% na comparação anual.

Receita líquida

A receita líquida totalizou US$ 137,4 bilhões, crescimento de 9,4% na comparação anual. O guidance girava em torno de US$ 130 bilhões e US$ 140 bilhões, com as expectativas do mercado mais próximas do meio da faixa (US$ 135 bilhões).

O destaque negativo na segmentação mais abrangente foi a operação Internacional, enquanto na divisão por área de negócio, o 1P, lojas físicas e 3P, apresentaram sensíveis melhoras no trimestre.

Já o destaque positivo foi a operação de cloud computing (AWS) que continua crescendo, encerrando o 4º trimestre de 2021 em US$ 17,8 bilhões, incremento de 39,5% em relação ao 4º trimestre de 2020.

Margens

Ao se tratar das margens, os segmentos América do Norte e Internacional apresentaram um EBIT (lucro antes de impostos e taxas) negativo de US$ 206 milhões e US$ 1,6 bilhão.

O salvador do resultado foi o segmento AWS que apresentou uma margem positiva de US$ 5,3 bilhões,
aumento de quase 50% no comparativo anual.

O segmento representou 13% das receitas e mais de 100% do Ebit.

As margens continuam sendo pressionadas por custos de mão de obra e logísticos, além dos custos atrelados ao Black Friday e outros eventos que elevaram os gastos de marketing e administrativo.

Expectativas (Guidance)

De acordo com guidance divulgado para o 1º trimestre de 2022, se espera uma receita entre US$ 112 bilhões e US$ 117 bilhões, crescimento de 3 a 8%.

Para o resultado operacional é aguardado algo em torno de US$ 3 bilhões e US$ 6 bilhões, cerca de 66% a 32% abaixo do verificado no primeiro trimestre de 2021.

Nessa conta se inclui a melhora da vida útil dos maquinários e equipamentos, com isso a empresa prevê uma redução nos gastos com depreciação de aproximadamente US$ 1 bilhão.

O que esperar das ações da Amazon – BDR AMZO34 no Brasil

“Esperamos impacto positivo no preço das ações AMZN, impulsionadas também pelas quedas recentes”, descreve o relatório da Levante.

Análise da BB Investimentos sobre a Amazon – BDR AMZO34

Segundo relatório da BB Investimentos, da analista Catherine Kiselar, a acentuada evolução patrimonial e operacional da Amazon observada particularmente a partir de 2016, revela “situação favorável” da empresa.

“É acompanhada de elevados níveis de retorno e geração de caixa, capaz de suprir as necessidades de investimentos, com acentuado excedente alocado em ativos de liquidez”, argumenta.

Análise da Levante sobre as ações da Amazon

De acordo com a Levante Research, o resultado da Amazon veio bom e acima das expectativas. A receita voltou a ficar próxima ao topo da faixa do guidance, que ia de US$ 130 bilhões a US$ 140 bilhões.

As margens vieram mais uma vez pressionadas, mas já era algo esperado. Por fim, o lucro por ação surpreendeu positivamente, mesmo excluindo o efeito não-recorrente da remarcação dos ativos.

“Esperamos impacto positivo no preço das ações AMZN, impulsionadas também pelas quedas recentes”, descreve o relatório da Levante.

Outro ponto de destaque foi o crescimento do segmento AWS, cuja taxa na comparação anual foi de 40
por cento (superior ao observado nos últimos trimestres).

A companhia finalmente separou a parte de publicidade na apresentação do resultado. Neste trimestre, o crescimento foi de 33%, algo positivo, mas abaixo do observado nos últimos trimestres.

Indo adiante, as assinaturas aumentaram sua receita a uma taxa de 16% ano contra ano, uma
desaceleração relevante.

Na parte de varejo, não intuitivamente, o destaque ficou por conta das lojas físicas, cuja taxa foi de 16%. O 1P ficou praticamente flat, enquanto o 3P avançou 12%.

Por geografia, tanto Estados Unidos e resto do mundo apresentaram margem operacional negativa,
demonstrando mais uma vez a dificuldade do varejo em rentabilizar o ativo num contexto de aumento
de custos logísticos e inflação.

O que “salvou” o resultado, mais uma vez, foi a AWS, cuja margem segue na casa dos 30%.

Relatórios consultados: Santander Brasil, Levante Research e BB Investimentos.

Edição: Ernani Fagundes, jornalista responsável pelo conteúdo do Blog do Grana.

E-mail: ernani.fagundes@grana.capital

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Facebook
Twitter
LinkedIn
Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App