ETFs internacionais: Saiba quais fundos investem na Europa, nos EUA e no mundo

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

ETFs internacionais são aplicações financeiras que permitem ao investidor local aportar seus recursos no exterior.

Antes de mais nada, aqui no Blog do Grana, você saberá quais são os fundos de índices de ações listados na B3 que investem na Europa, nos EUA e em todos os mercados do mundo.

Em seguida, na sequência do texto, confira quais são esses ETFs internacionais!

EURP11 – O ETF que investe em 1 mil empresas da Europa

Segundo informações da XP, o EURP11 replica a carteira teórica do índice de ações europeias (MSCI Europa) a partir da compra do ETF iShares Core MSCI Europe, fundo de índice negociado na bolsa de Nova York e gerido pela BlackRock.

Com isso, a taxa de administração total do EURP11 equivale à soma da sua taxa de administração, 0,30% ao ano, com a taxa de administração do iShares Core MSCI Europe, 0,09%, resultando em 0,39% ao ano.

Vale destacar também que o EURP11 apresenta exposição cambial, isto é, o fundo oscila conforme o retorno das ações na Europa, assim como o retorno das moedas dos respectivos países (euro, libra e franco suíço) contra o real.

Quais são os ETFs internacionais que investem em 500 empresas nos EUA

IVVB11

O fundo que é administrado pela gestora norte-americana BlackRock também é identificado pelo nome de iShares S&P500.

Esse ETF segue o índice de ações S&P 500, da bolsa de valores de Nova York (Nyse), que reúne 500 companhias internacionais, muitas delas com negócios em todo o mundo.

SPXI11

É outro ETF muito negociado na Bolsa (B3) que também acompanha a carteira do índice de ações S&P 500 da bolsa de valores de Nova York (Nyse). O fundo é gerido pela brasileira Itaú Asset Management.

Qual ETF investe em todo o mundo

Confira no link abaixo, qual o ETF que aplica recursos em ações de mais de 9 mil empresas em todo o mundo

WRDL11: O ETF global que investe em mais de 9 mil empresas em todo o mundo

Gestora Investo lança ETF WRLD11 na sede na Bolsa (B3) em São Paulo
Foto: Cauê Diniz

Em seguida, confira mais informações sobre outras novidades do mercado de ETFs internacionais:

Quais são as novidades da XP Asset em ETFs internacionais

A XP Asset lançou três novos ETFs em 16 de novembro de 2021.

Os produtos têm investimento inicial a partir de R$ 10, taxa de administração de 0,3% ao ano, e liquidação após dois dias úteis.

Além disso, os ETFs têm exposição à variação cambial do dólar.

Cada um dos fundos oferece exposição à performance de centenas de ações internacionais e aos setores de tecnologia e saúde que tem pouca representatividade no mercado brasileiro, por exemplo.

Na lista das empresas mais conhecidas que os novos ETFs vão oferecer exposição estão as norte-americanas Tesla, Google, Amazon; as europeias Nestlé, Novartis; e as asiáticas Samsung, Alibabae Toyota.

ESGE11

É um ETF ESG posicionado em mercados emergentes, por exemplo, segue o MSCI Emerging Markets Extented ESG Focus Index (ESG-E), e conta com 344 ativos e exposição a países como Argentina, Brasil, Chile, China, África do Sul, Emirados Árabes, entre outros.

Nos últimos 5 anos este índice ESG rendeu uma média anual de 10,31%, uma performance superior ao do benchmark tradicional na mesma região (MSCI Emerging Markets Index) que rendeu 9,39%.

ESGD11

É um ETF ESG posicionado em países desenvolvidos, segue o índice MSCI EAFE Extended ESG Focus Index (ESG-D), que reúne 456 ativos, de países da Europa e Ásia e Oceania, incluindo Finlândia, Dinamarca, Hong Kong, Austrália e Nova Zelândia.

Nos últimos 5 anos, este índice ESG rendeu uma média anual de 10,45%, uma performance superior ao do benchmark tradicional na mesma região (MSCI EAFE Index) que rendeu 9,79%.

ESGU11

É um ETF ESG posicionado no mercado norte-americano e tem tem como referência o MSCI USA Extended ESG Focus Index (ESG-U), que agrupa 330 ativos listados nas bolsas de valores norte-americana, incluindo grandes empresas globais de tecnologia. 

Nos últimos 5 anos, este índice ESG rendeu uma média anual de 19,92%, uma performance superior ao do benchmark tradicional na mesma região (MSCI USA Index) que rendeu 19,36%.

Além disso, outros produtos da XP aportam recursos em índices de ações na China, na Ásia (exclui Japão), na Europa, nos Estados Unidos (Nasdaq) e em mercados emergentes:

XINA11 – Trend ETF MSCI China

ACWI11 – Trend ETF MSCI ACWI

ASIA11 – Trend ETF MSCI Ásia exclui Japão

EMEG11 – Trend ETF MSCI Mercados Emergentes

NASD11 – Trend ETF Nasdaq 100

Quais são as novidades da Itaú Asset em ETFs internacionais

Na disputa com seus principais concorrentes nesse segmento (BlackRock e XP), a gestora do Itaú também lançou vários produtos em 2021. Conheça cada um deles:

TECK11 – IT Now Nyse FANG+ TM

O TECK11 é focado em 10 grandes companhias de tecnologia e consumo listadas na bolsa de valores de Nova York (Nyse).

REVE11 – IT Now Russell 1000 Green Renenues 50

O REVE11 é focado em 50 companhias de economia renovável (verde).

SHOT11 – IT Now S&P Kensho Moonshots

O SHOT11 dá acesso a 50 empresas com alto nível de inovação e posicionadas para crescer de forma exponencial, segundo metodologia proprietária da Standard & Poor’s (S&P). 

HTEK11 – IT Now Morningstar XT US Healthcare

O HTEK11 tem como referência o índice Morningstar US Exponential Technologies Healthcare Index ™.

De acordo com as informações do Itaú, o índice busca refletir a performance das empresas americanas que a Morningstar classifica como as que mais se beneficiam pelo desenvolvimento ou adoção de tecnologias inovadoras relacionadas a Bioinformática, Medicina e Neurociência.

DNAI11 – IT Now MSCI USA IMI Genomic Innovation Select 50

O DNAI11 representa o desempenho de um conjunto selecionado de 50 ações de empresas focadas no desenvolvimento de novos produtos.

Por exemplo, serviços no campo de sequenciamento genômico, síntese, análise ou instrumentação, bio computação, bioinformática, diagnóstico molecular e biotecnologia agrícola.

MILL11 – IT Now MSCI USA IMI Millennials Select 50

O MILL11 tem referência no desempenho de um conjunto de ações de 50 empresas que seguem as preferências da geração millennial.

Qual é a alíquota dos ETFs internacionais

O recolhimento do imposto de renda nos ETFs de índice de ações internacionais é semelhante ao de ações, mas sem o limite de isenção fiscal de R$ 20 mil por mês.

A isenção fiscal é válida somente para quem investe diretamente em ações de empresas brasileiras.

As cotas dos ETFs de índice de ações internacionais negociadas na B3 são tributadas em 15% sobre o ganho de capital em operações normais.

Além disso, em daytrade, a tributação é de 20%, apurado pela diferença positiva entre os valores de venda e de aquisição da cota.

Ou seja, se o investidor compra num preço menor e vende depois num preço maior, registra lucro pelo ganho de capital.

Essa tributação é exatamente como funciona para investimento em ações.

Se o aplicador vende o ETF internacional e registra o lucro, o recolhimento do IR deve ser feito pelo próprio investidor via DARF até o último dia útil do mês seguinte.

Facilidade do aplicativo Grana

O investidor pessoa física que possui o aplicativo Grana não precisa se preocupar em anotar o preço de compra ou de venda de um ETF internacional para calcular o IR sobre ganho de capital.

O aplicativo Grana faz isso de forma automática e gera o DARF para pagamento, facilitando a vida do aplicador, que estará em dia com a Receita Federal.

Se você ainda não possui o Grana, é só baixar o aplicativo e seguir todos os passos para não ter o risco de cair na malha fina do Leão do Imposto de Renda.

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Fique por dentro!

Receba notícias como esta no seu e-mail.

Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App