Como declarar o IR de investimentos na Bolsa sozinho

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

Se você quer declarar os seus investimentos em Bolsa no IRPF 2022 sem o aplicativo Grana Capital, que calcula tudo automaticamente, veja abaixo o passo a passo de como fazer isso.

Declarando Rendimentos Isentos e Não Tributáveis

A primeira parte do programa da Receita Federal que você precisará preencher é a de Rendimentos Isentos e Não Tributáveis. Esta seção está dentro do menu “Fichas da Declaração”.

Aqui, você vai declarar os dividendos recebidos ao longo de 2021, tanto de ações quanto de fundos imobiliários. Essas informações estão nos informes de rendimento que você recebe de bancos e corretoras.

Ainda nesta parte do programa, você vai informar também os lucros realizados em operações isentas de IR (veja neste artigo como calcular lucros e prejuízos). Você deverá somar os resultados positivos de todos os meses em que você teve isenção de IR por ter feito vendas de R$ 20 mil ou menos.

É importante saber que essa isenção só vale para operações comuns com ações. Não vale para day trade, assim como não vale para operações comuns com outros ativos, como FIIs (fundos imobiliários).

Declarando Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva (JCP)

Vamos passar agora para a seção “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva” do programa do IRPF 2022.

Aqui, você deve informar os juros sobre capital próprio (JPCs) recebidos ao longo de 2021. Vamos por partes.

Esta talvez seja a parte mais fácil da declaração de investimentos na Bolsa, pois todos esses dados estão nos informes de rendimento que você recebeu de diversas instituições financeiras. É só reunir tudo e preencher no software da Receita.

Declarando Bens e Direitos (ações, FIIs, ETFs, BDRs, opções e mercado futuro)

A parte de Bens e Direitos já é mais chatinha. Para preencher essa seção, você deverá ter calculado os preços médios de compra de todos os seus ativos na Bolsa.

Retomando o exemplo do início deste artigo, você deveria abrir uma ficha para declarar suas ações PETR4, da seguinte forma:

  • Em “Grupo”, escolher “3 – Participações societárias”;
  • Em “Código”, escolher “01 – Ações (inclusive as listadas em bolsa)”;
  • Em CNPJ, é o da empresa (no caso, Petrobras);
  • Em “Discriminação”, informar: “150 ações PETR4 ao preço médio de R$ 60,00 cada”;
  • Na posição em 31/12/2020, informar o valor de R$ 5.000,00;
  • Na posição em 31/12/2021, informar o valor de R$ 9.000,00.

Repita a operação para todos os seus ativos listados na bolsa. O grupo e o código mudam de um ativo para outro. Escolha o que for coerente com cada ativo declarado.

Declarando ‘Operações comuns / day trade’

A seção do IRPF chamada “Operações comuns / day trade” é muito fácil para quem mantém em dia os dados de todas as operações mensais realizadas na Bolsa.

Caso você tenha pendências, vale lembrar que o aplicativo Grana Capital faz todos esses cálculos retroativamente para você. Mas vamos lá. Veja como você deveria fazer se não fosse usar o app.

Aqui, você deve preencher os resultados (lucros ou prejuízos), o IR retido na fonte e o imposto pago, tudo isso separado por mês. Isso inclui tanto operações comuns quanto day trade. Exclui apenas os FIIs (fundos de investimento imobiliário).

Declarando Operações em FII ou Fiagro no IRPF

Os FIIs (fundos de investimento imobiliário) e os Fiagros (fundos de investimento no agronegócio) devem ser declarados nas seguintes seções:

  • Bens e Direitos (aqui você informa quantidade, preço médio e valor total no final de cada ano);
  • Rendimentos Isentos e Não Tributáveis (proventos recebidos ao longo do ano);
  • Operações em FII ou Fiagro.

Já explicamos mais acima os dois primeiros itens; vamos ao terceiro.

A seção Operações em FII ou Fiagro fica dentro de “Renda variável”, no menu “Fichas da Declaração”. Ali você declara os resultados de cada mês com compra e venda de ativos. Não deve incluir os ganhos com proventos (estes entram em “Rendimentos Isentos”).

Para cada mês, você deverá preencher os seguintes dados: resultados líquidos (lucro ou prejuízo), IR retido na fonte e IR pago. Se você tinha algum prejuízo acumulado até dezembro de 2020, deve informar também, pois isso dá direito a abatimento de imposto nos meses seguintes.

Declarando o IR da Bolsa com o Grana

Se você não quiser fazer contas, nem importar todas as suas notas de corretagem e nem inserir dados mensais manualmente, o Grana é a única solução do país, hoje, para você.

Não é necessário importar as notas de corretagem porque o sistema é integrado à B3. Além disso, você também não terá trabalho de inserir dados de nenhuma operação realizada em 2021.

Quando os dados da B3 são insuficientes para calcular o IR, nosso sistema envia a você, automaticamente, um e-mail e uma mensagem no seu celular solicitando somente as notas de corretagem necessárias para resolver aquela questão.

O app calcula todos os dados que você precisa lançar no programa de Declaração do IRPF 2022, referentes aos seus investimentos em ações, FIIs, ETFs, BDRs, opções e mercado futuro (mini dólar e mini índice).

O Grana gera um relatório com todos esses dados. É só você copiar e colar no software da Receita.

Ainda, o aplicativo calcula o seu IR todo mês (para que não gere pendências pro ano que vem) e permite que você pague seus DARFs sem sair do app, com cartão de crédito.

Vale dizer que o Grana é parceiro da B3 para cálculo de Imposto de Renda e é utilizado pelas maiores referências de educação financeira do país, como Gustavo Cerbasi, Professor Mira (mentor da Nathalia Arcuri) e Ricardo Schweitzer (cofundador da Nord Research).

Baixe do Grana e fique livre do IR da Bolsa ainda hoje!

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App