Americanas pede recuperação judicial após uma semana da revelação da fraude contábil

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

Americanas pede recuperação judicial

A Americanas pede recuperação judicial em 19 de janeiro de 2023, com cerca de R$ 43 bilhões em dívidas, após uma semana da revelação da fraude contábil.

Na sequência do anúncio, a B3 comunicou que a ação de Americanas (AMER3) foi excluída de todos os índices da Bolsa: IBOV, IGCX, ICO2, IBXX, IGCT, IGMN, IBRA, IVBX, ISEE, ITAG, SMLL, IBXL, e GPTW.

O Plano de Respostas a Eventos do Índice de Sustentabilidade (ISE B3) também deliberou pela exclusão da empresa da carteira ISE B3. Devido a listagem sob o título de “Recuperação Judicial”, a empresa será excluída do ISE conforme o tratamento dos outros índices.

Americanas pede recuperação judicial em 19 de janeiro de 2023 após uma semana de escândalo contábil.

Leia o comunicado da Americanas à CVM:

A Americanas S.A., em atendimento ao disposto na Resolução CVM nº 44, de 23 de agosto de 2021, em continuidade aos Fatos Relevantes de 11, 13 e 19 de janeiro de 2023, vem informar aos seus acionistas e ao mercado em geral que ajuizou, nesta data, em conjunto com suas subsidiárias ST Importações Ltda, JSM Global S.Á.R.L. e B2W Digital Lux S.Á.R.L. (“Grupo Americanas”), pedido de recuperação judicial do Grupo Americanas perante a 4ª Vara Empresarial da Comarca da Capital do Estado do Rio de Janeiro, nos termos da Lei nº 11.101/05.

A despeito dos esforços e das medidas que a administração vem tomando nos últimos dias, em conjunto com seus assessores financeiros e legais, para proteger a Companhia dos efeitos decorrentes da descoberta de financiamentos de compras da dimensão de R$ 20 bilhões não adequadamente refletidos nas demonstrações financeiras de 30/09/2022, considerando:

1- os desafios da Companhia na interface com credores e fornecedores desde a ocorrência de tais fatos;

2- as necessidade de atendimento, de forma adequada e organizada, dos interesses de seus credores, acionistas e stakeholders;

3- na presente data, a posição de caixa disponível à Companhia reduziu-se sobremaneira;

4 – e, ainda, a necessidade de preservação da continuidade da oferta de serviços de qualidade a seus clientes, dentro dos compromissos assumidos pela Companhia e da manutenção da continuidade de seu negócio e sua função social, os membros do Conselho de Administração da Companhia deliberaram, por unanimidade, aprovar, em caráter de urgência, a apresentação do pedido de recuperação judicial da Companhia, perante a 4ª Vara Empresarial da Comarca da Capital do Estado do Rio de Janeiro, nos autos da Tutela de Urgência Cautelar em Caráter Antecedente Preparatória de Processo Recuperacional ajuizada em 12 de janeiro de 2023, ad referendum da Assembleia Geral de acionistas da Companhia, na forma do parágrafo único do artigo 122 da Lei nº 6.404/76 e da Lei nº 11.101/05 e demais disposições legais aplicáveis.

Dívida de R$ 43 bilhões

O total dos créditos listados nos documentos protocolados com o pedido de recuperação judicial soma, nesta data, aproximadamente R$ 43 bilhões. A administração da Companhia pretende tomar as providências e adotar os atos necessários à efetivação do pedido de recuperação, em todas as jurisdições nas quais tais medidas sejam necessárias.

A Companhia continuará envidando esforços para prestar um serviço amplo à população, com um compromisso social forte de levar produtos acessíveis aos seus 53 milhões de clientes. Para tanto, o grupo de acionistas de referência da empresa informou ao Presidente do Conselho de Administração que pretendem manter a liquidez da companhia em patamares que permitam o bom funcionamento da operação de todas as lojas, do seu canal digital, – americanas.com – , da Ame e suas demais coligadas.

Negociação com os credores

A Companhia manterá seu esforço na busca por uma solução com os seus credores, para manter seu compromisso como geradora de milhares de empregos diretos e indiretos, amplo impacto social, fonte produtora e de estímulo à atividade econômica, além de ser uma relevante pagadora de tributos.

Mensagem final

A Companhia reafirma a confiança que tem em sua capacidade operacional e comercial para que seja bem-sucedida na proposição e aprovação de um plano de recuperação que permita ganho de valor para a Companhia e seus stakeholders e mantenha o alto nível de experiência de seus consumidores e parceiros.

(*) Fontes de conteúdo: CVM, B3 e Americanas RI.

O Blog do Grana é a página de conteúdo informativo do aplicativo Grana Capital, parceiro da B3 para ajudar os investidores com o Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF).

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App