Fundo de Infraestrutura da XP arremata Campo de Marte e Aeroporto de Jacarepaguá em leilão

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

Fundo de Infraestrutura da XP arremata Campo de Marte

O fundo de infraestrutura da XP Asset – XP INFRA IV FIP EM Infraestrutura – arrematou o Campo de Marte, em São Paulo, e o Aeroporto de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, por R$ 141,4 milhões em leilão de concessões do governo federal realizado ontem na B3.

Fundo de Infraestrutura da XP arremata Campo de Marte em SP. Foto: Ariadne Barroso/Agência Senado.

Grupo espanhol assume Aeroporto de Congonhas

O leilão do bloco SP-MS-PA-MG, que é encabeçado pelo Aeroporto de Congonhas, de São Paulo (SP), e que conta com 11 aeroportos, foi vencido pela Aena Desarrollo Internacional, representada pela corretora Novinvest. O valor da proposta foi de R$ 2,45 bilhões, o que representa ágio de 231,02%.

Além do Aeroporto de Congonhas, fazem parte do bloco SP-MS-PA-MG os seguintes aeroportos: Aeroporto de Campo Grande (MS), Aeroporto de Corumbá (MS), Aeroporto Internacional de Ponta Porã (MS), Aeroporto Maestro Wilson Fonseca (Santarém/PA), Aeroporto João Corrêa da Rocha (Marabá/PA), Aeroporto Carajás (Parauapebas/PA), Aeroporto de Altamira (PA), Aeroporto Ten. Cel. Aviador César Bombonato (Uberlândia/MG), Aeroporto Mário Ribeiro (Montes Claros/MG) e Aeroporto Mario de Almeida Franco (Uberaba/MG).

Já o leilão do bloco Norte ll, com o Aeroporto Internacional de Belém – Val de Cans – Júlio Cezar Ribeiro, de Belém (PA), e o Aeroporto Internacional Alberto Alcolumbre, de Macapá (AP), foi vencido pelo Consórcio Novo Norte Aeroportos, representada pela corretora Nova Futura. A oferta foi de R$ 125 milhões, o que significa um ágio de 119,78%.

Ao todo, as concessões devem atingir 15,8% dos passageiros domésticos movimentados no mercado brasileiro de transporte aéreo, conforme dados do período pré-pandemia. O valor estimado de investimentos em todo o contrato de concessão é de R$ 7,2 bilhões.

Grupo espanhol arremata Aeroporto de Congonhas em leilão da Anac na B3. Foto: Cauê Diniz/B3.

Notas de mercado

Aqui no Blog do Grana, você terá informações sobre os principais assuntos da Bolsa brasileira (B3), de acordo com relatórios* de mercado.

Energisa (ENGI11)

Energisa distribui R$ 472,2 milhões em dividendos intercalares, o equivalente a R$ 1,16 por unit.

Fleury (FLRY3) e Hermes Pardini (PARD3)

Em assembleias, os acionistas do Fleury e Hermes Pardini aprovaram a fusão anunciada em junho.

Petrobras (PETR3/PETR4)

Petrobras realiza hoje Assembleia para eleição do novo Conselho de Administração.

A estatal comunicou que concluiu a compra de fatia de 50% na Ibiritermo, que inclui a usina termelétrica Ibirité.

Preço do petróleo do tipo WTI (do Texas/EUA) recua para o patamar de US$ 89 por barril, baixa que impacta ações de petrolíferas.

Oi (OIBR4/OIBR3)

Oi realiza leilão para venda de oito mil torres de telefonia fixa na próxima segunda-feira (22/08), com preço mínimo de R$ 1,7 bilhão.

CCR (CCRO3) e Ecorodovias (ECOR3)

CCR e Ecorodovias confirmam aditivo para reequilíbrio de concessões em São Paulo.

Vale (VALE3)

Preço do minério de ferro cai em Singapura, queda que impacta ações de mineradoras.

BDRs e ações globais

Stone (STOC31)

A receita líquida da Stone alcançou R$ 2,3 bilhões no segundo trimestre de 2022, 5% acima da expectativa da companhia (guidance).

O lucro da Stone antes dos impostos atingiu R$ 107 milhões, 19% superior ao indicado pela companhia anteriormente. O crescimento da receita foi impulsionado pela alta de 101,5% em serviços financeiros para R$ 1,9 bilhão no período.

Qualcomm (QCOM34)

A Qualcomm (QCOM34) está pretendendo entrar no mercado de processadores para servidores, apostando que pode explorar uma indústria de US$ 28 bilhões e diminuir sua dependência de smartphones.

A empresa está buscando clientes para um produto decorrente da compra no ano passado da startup de chips Nuvia, conforme observou relatório Radar Global da XP.

Bed Bath & Beyond

O investidor Ryan Cohen vendeu sua posição na varejista Bed Bath & Beyond.

Segundo o documento oficial divulgado, a venda da participação mostra que a RC Ventures de Cohen desfez suas ações na terça e quarta-feira a uma faixa de preços entre US$ 18,68 por ação e US$ 29,22 por ação.

(*) Fontes de conteúdo e relatórios consultados: CVM, B3, Avenue Intelligence, Banco ABC Brasil, BTG Pactual, Guide Investimentos, Stone, Terra Investimentos, Toro Investimentos e XP Radar Global.

Edição: Ernani Fagundes, jornalista responsável pelo conteúdo do Blog do Grana.

Conteúdo nas redes sociais: Letícia Alonso (vídeo), Vitória Mendonça e Gabriela Orsi.

O Blog do Grana é a página de conteúdo informativo do aplicativo Grana Capital, parceiro da B3 para ajudar os investidores com o Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF).

E-mail: ernani.fagundes@grana.capital (mande sua opinião sobre o Blog do Grana e sugestões para melhorar sua experiência no site de notícias de mercado e de investimentos).

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App