PetroRio (PRIO3) e Petrobras (PETR3/PETR4) fecham entre as maiores altas do Ibovespa

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

PetroRio (PRIO) e Petrobras (PETR3/PETR4)

PetroRio (PRIO3) e Petrobras (PETR3/PETR4) encerraram entre as maiores altas do Ibovespa em 25 de julho de 2022.

No noticiário doméstico, o governo pediu para as quatro principais estatais (Petrobras, Banco do Brasil, Caixa e BNDES) anteciparem dividendos com o objetivo de compensar parte dos gastos com a PEC dos Benefícios, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo.

No exterior, o preço do petróleo Brent (do Mar do Norte) subiu 1,89%, a US$ 105,15 por barril, na ICE, em Londres (Reino Unido).

Já o do petróleo WTI (do Texas) avançou 2,11%, a US$ 96,70 por barril, na Comex, em Nova York (EUA).

Diante do aumento do valor do barril, PETR4 disparou 4,67%, a R$ 30,70 por ação PN.

PETR3 saltou 4,32%, a R$ 33,31 por ação ON.

No mesmo embalo, PRIO3 evoluiu 4,15%, a R$ 23,61 por ação ON.

PetroRio (PRIO) e Petrobras (PETR3/PETR4) encerraram entre altas do Ibovespa. Imagem: Pixabay.

B3 (B3SA3)

Em busca de ampliar a diversidade nos quadros de liderança, a B3 pretende acelerar a carreira de mulheres negras dentro da companhia.

A iniciativa faz parte da segunda edição do programa de mentoria para mulheres da Bolsa do Brasil, anunciada nesta segunda-feira (25), durante evento comemorativo do Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha.

Serão 50 vagas disponíveis, das quais 25 são destinadas às mulheres negras.

O evento foi realizado por dois núcleos de diversidade da B3, o Bl4ck e o El4s, e contou com a presença de Solange Feliciano, head de Diversidade e Inclusão na Alicerce Educação, e Nadja Brandão, líder do Comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil, além de funcionárias da B3. Nas rodas de conversa foram abordadas situações da mulher negra no Brasil e no mercado financeiro.

São elegíveis para participação no programa de mentoria mulheres em cargos de analista sênior e coordenadoras, que poderão se inscrever até o início de agosto.

Além de mentoria, as selecionadas participarão de trilhas de conhecimento em desenvolvimento de liderança em sessões ao longo de 1 ano, com início no dia 9 de setembro.

Tanto mentoradas quanto mentores serão treinados de acordo com as necessidades apresentadas ao longo do programa, tendo em vista as habilidades identificadas como focais para seu desenvolvimento de carreira.

Nessa edição do programa, a seleção dos mentores – que também exercem papel de “sponsors” das mentoradas dentro da companhia – será composta por 70% de mulheres e 30% de homens que ocupam cargos de liderança na B3.

“Queremos crescer e expandir a representatividade na B3. O programa de mentoria é mais uma iniciativa para impulsionar as mulheres negras para alçarem voos cada vez mais altos e levarem a diversidade para a nossa liderança”, disse Ana Buchaim, diretora executiva de Pessoas, Marketing, Comunicação, Sustentabilidade e Investimento Social Privado da B3.

“A potência das organizações está na diversidade. É muito importante criar espaços não apenas para incluir mulheres negras no mercado financeiro, mas proporcionar um ambiente no qual possam desenvolver a sua carreira para conciliar com a maternidade e vida pessoal. Para criar representatividade e atingir diversidade de maneira orgânica é necessário respeitar cada história e individualidade”, pontuou Carolina de Araújo Bandeira, advogada e líder do núcleo Bl4ck da B3, que mediou uma das rodas de conversa.

A iniciativa faz parte da agenda de diversidade e inclusão da Bolsa do Brasil e soma-se a outros programas desenvolvidos pela companhia.

Desde 2020, a B3 possui uma meta corporativa, definida juntamente com o Conselho de Administração da B3, atrelada a essa frente, que impacta 100% da organização e o pagamento da PLR. Em 2022, todos os gestores, a partir do nível de superintendência, também têm entre suas metas a ampliação da diversidade em suas equipes.

Em 2021, a B3 foi a primeira bolsa do mundo a emitir um Sustainability Linked Bond (SLB), no valor de US$ 700 milhões, vinculado ao cumprimento de metas de diversidade, incluindo a de atingir 35% de mulheres em cargos de liderança até 2026.

Além da mentoria voltada para cargos de liderança, a B3 promoveu um programa de estágio para jovens negros, dos quais 60% já foram efetivados.

A iniciativa conseguiu triplicar a representatividade de pessoas negras em posições de estágio, além de oferecer mentoria para acelerar a carreira desses jovens. Também foi desenvolvido um programa de capacitação em mercado financeiro para pessoas negras com trilha de desenvolvimento voltada para colocação no mercado de trabalho.

Embraer (EMBR3)

EMBR3 caiu 0,67%, a R$ 11,79 por ação ON.

Embraer entregou 11 jatos comerciais e 21 executivos no segundo trimestre de 2022, de acordo com informações divulgadas pela empresa.

De acordo com relatório da XP, a Embraer (EMBR3) reportou números operacionais neutros no segundo trimestre de 2022 com entregas de aviação comercial de 11 unidades, -21% na comparação anual e entregas de aviação executiva de 21 unidades, +5% na comparação anual.

Os resultados de entregas do primeiro semestre representam 26% e 28%, respectivamente, do ponto médio do guidance da Embraer para entregas em 2022.

As entregas devem ser mais concentradas no segundo semestre de 2022.

Do lado positivo, a XP enxerga uma melhora contínua dos números da carteira de pedidos, os US$17,8 bilhões reportados, melhorando sequencialmente +3% versus o trimestre anterior.

O número da carteira de pedidos é impulsionado positivamente pela adição de oito E-175 E1s com a Alaska Air durante o Farnborough Air Show, com 20 novas unidades de E-195 E2s a serem incluídas no terceiro trimestre de 2022 com a Porter Airlines.

BRF (BRFS3)

BRFS3 subiu 1,43%, a R$ 16,30 por ação ON.

A BRF foi autorizada a exportar carne de aves do Complexo Industrial do Califado de Abu Dhabi (Kizad) para Arábia Saudita.

De acordo com relatório da casa de análise Levante, após grandes investimentos nessa unidade produtiva, a BRF foi surpreendida em agosto de 2019 com um embargo da Arábia Saudita que restringia as exportações de carne de frango para o país, um dos maiores consumidores de frango halal no mundo.

A restrição árabe visava uma maior autossuficiência na produção de aves no território, fazendo com que as empresas estrangeiras investissem na produção de frango no próprio país.

Desde então, a BRF adquiriu a Sharqiya Food Production Factory e firmou acordo com um fundo soberano da Arábia Saudita para a criação de uma joint venture na produção de frango no país. Esse último, no qual a brasileira terá participação de 70%, terá investimentos de US$ 350 milhões.

Após anos de diversos problemas que afetaram a companhia, a maré começa a mudar a favor da BRF.

Os preços das commodities agrícolas, principal linha de custo da empresa e responsável pela grande compressão de margens dos últimos resultados, começaram a ceder e o péssimo resultado apresentado no primeiro trimestre parece ter sido um ponto de inflexão.

Já a liberação das exportações de sua unidade em Abu Dhabi para a Arábia Saudita traz mais uma notícia positiva para a companhia e deve beneficiar o desempenho de suas ações, que ainda apresentam queda de quase 30% no ano.

A empresa é a líder no país árabe com a marca Sadia e, após os movimentos recentes, deve intensificar sua presença na região. Além de ser um dos maiores mercados consumidores de frango do mundo, o Oriente Médio pode ser considerado um mercado premium.

Para poder exportar carne para países que seguem o islamismo, o método de abate deve seguir um procedimento religioso, classificando a carne como halal. Tal procedimento aumenta a inspeção pelos países importadores, assim como as barreiras de entrada e as margens da atividade.

No primeiro trimestre deste ano, enquanto o forte aumento dos custos ocasionado pela guerra na Ucrânia pressionava as margens, o segmento Brasil da empresa apresentou uma margem Ebitda (lucro antes de impostos, taxas, depreciações e amortizações) de -7%.

Já a distribuição halal, que também possui produtos com maior valor agregado, teve margem Ebitda de 14,7%.

Centro de Inovação da BRF. Foto: BRF

Notas de mercado

Aqui no Blog do Grana, você terá informações sobre os principais assuntos da Bolsa (B3).

As notas e os fatos relevantes informados abaixo podem ter influenciado a movimentação das ações das companhias citadas no pregão de hoje, de acordo com relatórios* de mercado.

Aliansce Sonae (ALSO3)

ALSO3 caiu 0,24%, a R$ 16,64 por ação ON.

Aliansce Sonae assumiu a administração do Shopping Eldorado, na Zona Oeste de São Paulo, o terceiro a ser inaugurado na cidade, em 1981.

A companhia assume a administração do empreendimento a partir do dia 6 de setembro.

São mais de 75 mil m² de ABL e 137 mil m² de área construída com 304 lojas, sendo seis âncoras e quatro megalojas, nove salas de cinema, 17 restaurantes e mais de três mil vagas de estacionamento.

A circulação mensal é de mais de 2 milhões de pessoas e cerca de 375 mil carros.

Localizado em um ponto estratégico com fácil acesso para avenidas importantes da cidade como Faria Lima, Marginal Pinheiros e Rebouças, o Shopping Eldorado está próximo a polos empresariais e estudantis e, em um raio de 3km, residem mais de 160 mil pessoas e trabalham cerca de 140 mil.

Considerando o portfólio da potencial companhia combinada entre Aliansce Sonae e a BrMalls, o Shopping Eldorado seria o terceiro maior em vendas totais, destacando a sua relevância.

“Assumir a administração do Eldorado, neste momento, reforça a tese estratégica da companhia sobre sinergias e alavancas comerciais como um dos pilares do racional para a fusão”, diz Rafael Salles, CEO da Aliansce.

A rede da companhia possui atualmente portfólio com 39 empreendimentos em todas as regiões do país. São mais de sete mil lojistas parceiros e por onde passam cerca de 35 milhões de pessoas por mês.

Grupo Mateus (GMAT3)

GMAT3 avançou 1,18%, a R$ 4,28 por ação ON.

Grupo Mateus alcançou uma rede de 222 unidades com inauguração de duas novas lojas em junho.

Vale (VALE3)

VALE3 evoluiu 1,85%, a R$ 70,49 por ação ON.

No exterior, o preço do minério de ferro subiu com notícias de que a China terá um fundo imobiliário para fortalecer o mercado de construção.

ETFs, BDRs e ações globais

ETF de Ibovespa (BOVA11) e ETF de S&P 500 (IVVB11)

O principal ETF de Ibovespa (BOVA11) subiu 1,39%, a R$ 96,75 por cota.

O Ibovespa avançou 1,36%, aos 100.269,85 pontos, com ajuda dos papéis da Petrobras (PETR3/PETR4), PetroRio (PRIO3) e Vale (VALE3).

No exterior, a expectativa é de alta de 0,75 ponto percentual dos juros pelo Federal Reserve (FED, o BC dos EUA) nesta semana.

O principal ETF de S&P 500 (IVVB11) caiu 2,13%, a R$ 233,75 por cota.

Em Nova York (EUA), o índice S&P 500 avançou 0,13%, aos 3.966,84 pontos. O Dow Jones subiu 0,28%, a 31.990,04 pontos. Já o Nasdaq Composite teve queda de 0,43%, aos 11.782,67 pontos.

Verizon (VERZ34)

Verizon apresentou receita de US$ 33,8 bilhões no segundo trimestre de 2022 e lucro de US$ 1,31 por ação no período, dentro das expectativas dos analistas.

No Brasil, o recibo da ação da Verizon (VERZ34) caiu 1,97%, a R$ 39,87 por BDR negociado na B3.

American Express (AXPB34)

American Express reportou receita de US$ 13,4 bilhões no segundo trimestre de 2022 versus US$12,5 bilhões esperados pelo mercado.

O lucro foi de US$ 2,57 por ação, ante US$ 2,40 por ação projetado por analistas.

No Brasil, o recibo da ação da American Express (AXPB34) recuou 2,39%, a R$ 82,55 por BDR negociado na B3.

Twitter (TWTR34)

Twitter divulgou receita de US$ 1,2 bilhão no segundo trimestre, abaixo das projeções dos analistas.

O prejuízo líquido por ação foi de -US$ 0,08 ante lucro de US$ 0,14 por ação projetado pelo mercado.

No Brasil, o recibo da ação do Twitter (TWTR34) tombou 2,23%, a R$ 105,59 por BDR negociado na B3.

(*) Fontes de conteúdo e relatórios consultados: CVM, B3, BTG Pactual, Guide Investimentos, Toro Investimentos, Banco ABC Brasil, Terra Investimentos, Levante, Aliansce Sonae e XP Radar Global.

Edição: Ernani Fagundes, jornalista responsável pelo conteúdo do Blog do Grana.

Conteúdo nas redes sociais: Letícia Alonso (vídeo), Vitória Mendonça e Gabriela Orsi.

O Blog do Grana é a página de conteúdo informativo do aplicativo Grana Capital, parceiro da B3 para ajudar os investidores com o Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF).

E-mail: ernani.fagundes@grana.capital (mande sua opinião sobre o Blog do Grana e sugestões para melhorar sua experiência no site de notícias de mercado e de investimentos).

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App