Unipar (UNIP6) investirá em fábrica de cloro na Bahia

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

Unipar (UNIP6) investirá em fábrica de cloro

A Unipar (UNIP6) investirá em fábrica de cloro no Polo de Camaçari (BA).

O projeto prevê aportes de R$ 140 milhões em uma nova planta com capacidade de produção de 10 mil toneladas de cloro por ano.

Segundo a companhia, a nova fábrica busca atender à demanda crescente da região Nordeste por ácido clorídrico, hipoclorito de sódio e soda cáustica.

A previsão é de que as obras tenham início no segundo semestre deste ano e que sejam finalizadas em até 24 meses.

Hipoclorito de sódio é utilizado em piscinas. Foto: Unipar

Estratégia de expansão da Unipar (UNIP6)

O investimento é o primeiro projeto da estratégia de expansão geográfica da Unipar, cujo objetivo é crescer de forma sustentável por meio de novas unidades produtivas em regiões em que há expectativa de maior avanço do saneamento básico nos próximos anos.

O cloro é utilizado no tratamento de água. Foto: Unipar

Marco do Saneamento, o horizonte de negócios da Unipar (UNIP6)

O novo Marco do Saneamento, sancionado em 2020, visa universalizar os serviços de saneamento básico até 2033 e, com isso, melhorar os índices, como os que indicam que aproximadamente 35 milhões de brasileiros não têm acesso à água tratada e 100 milhões são desabastecidos pelo serviço de coleta de esgoto.

“Por meio deste investimento, a Unipar dará mais um importante passo na sua estratégia de crescimento sustentável. Seguimos buscando oportunidades de crescimento em três verticais: expansão no negócio core (cloro e derivados, soda cáustica e PVC) no Brasil e outras regiões; ampliacão em negócios adjacentes ao core, e entrada em novos negócios na química básica e petroquímica, historicamente no DNA da Unipar”, afirma Mauricio Russomanno, CEO da Unipar.

Presença da Unipar no Brasil e na Argentina

Após a conclusão da implantação do projeto, a Unipar passará a contar com quatro unidades produtivas, uma em Baia Blanca Argentina e três no Brasil – sendo duas em São Paulo e a nova na Bahia, que complementa a atuação da companhia no Estado, onde já está presente com a operação de geração de energia eólica como autoprodutora.

Unidade da Unipar em Bahia Blanca, na Argentina. Foto: Unipar

A produção de tais insumos é fundamental para diversos segmentos econômicos, como a indústria têxtil, de papel e celulose, alumínio, brinquedos, sapatos, alimentos, bebidas, remédios, materiais hospitalares e construção civil. Além disso, tem papel essencial no tratamento da água consumida por milhões de pessoas.

A Unipar é uma das petroquímicas que se destacam na produção de insumos primordiais para o tratamento de água, efluentes e saneamento. E conta com cerca de 2.800 colaboradores diretos e indiretos em seus escritórios e plantas industriais localizadas em Cubatão (SP) e Santo André (SP), no Brasil, e Bahía Blanca, na Argentina.

Energia eólica na Bahia

Como a produção de cloro é eletrointensiva. A Unipar adota em seu programa de sustentabilidade a produção de energia eólica.

Em parceria com a AES Brasil, a Unipar está em fase avançada de construção do Campo Eólico de Tucano na Bahia. Esse projeto foi anunciado em novembro de 2019 e a companhia tem participação em 25 aerogeradores com potência de 60 megawatts, do total de 155 MW de capacidade instalada.

A previsão é de que o Campo Eólico Tucano esteja em operação em 2023 e gere cerca de mil novos postos de trabalho.

Projetos de energia no Rio Grande do Norte e Minas Gerais

Com o mesmo parceiro, a Unipar está construindo o Complexo Eólico Cajuína, no Rio Grande do Norte, projeto anunciado em dezembro de 2021 e com capacidade instalada de 91 megawatts, dos quais 40 serão repassados para a companhia por meio de seus 16 aerogeradores.

Já em Minas Gerais, a parceria é com a Atlas Renewable Energy e foi anunciada em julho de 2021 com previsão de operação ainda neste ano. O projeto Lar do Sol Casablanca II visa fomentar 1.200 empregos na região e terá capacidade instalada de 239 megawatts, sendo 49 MW da Unipar.

Fontes de conteúdo e relatórios consultados: B3, CVM e Unipar RI.

Edição: Ernani Fagundes, jornalista responsável pelo conteúdo do Blog do Grana.

E-mail: ernani.fagundes@grana.capital (mande sua opinião sobre o Blog do Grana e sugestões para melhorar sua experiência no site de notícias de mercado e de investimentos).

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App