Marfrig (MRFG3) e Minerva (BEEF3) recuam após queda forte do varejo na China

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

Marfrig (MRFG3) e Minerva (BEEF3)

Marfrig (MRFG3) e Minerva (BEEF3) recuam após a forte queda de 11,11% do varejo na China em abril. Ambas as ações dos frigoríficos brasileiros figuravam entre as maiores baixas do Ibovespa no período da manhã de 16 de maio de 2022.

Unidade da Marfrig na Argentina. Foto: Marfrig.

M. Dias Branco (MDIA3)

O preço do trigo sobe no exterior após a Índia restringir a exportação de alimentos para garantir a segurança alimentar de sua população de mais 1 bilhão de habitantes. A alta do trigo movimenta as ações de empresas do setor de alimentos como a M. Dias Branco e também preocupa os diferentes países do mundo sobre os impactos na oferta e na inflação.

Além disso, a M. Dias Branco divulgou seu balanço de resultados, ela lucrou R$ 37,8 milhões no 1º trimestre de 2022, alta de 152% em relação ao mesmo período de 2021.  

Notas de mercado

Aqui no Blog do Grana, você terá informações sobre os principais assuntos da Bolsa (B3).

As notas e fatos relevantes informados abaixo podem ter influenciado a movimentação das ações das companhias citadas no pregão de hoje, de acordo com relatórios* de mercado.

Petrobras (PETR4/PETR3)

Preço do petróleo Brent sobe 0,1%, a US$ 111,6 por barril, patamar de valor que movimenta as ações da Petrobras.

A capacidade de produção de petróleo na Arábia Saudita deve superar 13 milhões de barris por dia até 2027.

Vale (VALE3)

Preço do minério de ferro sobe 2,2% em Singapura para US$ 129,75 por tonelada, alta que movimenta as ações da mineradora Vale.

Anima (ANIM3)

Anima lucrou R$ 51 milhões no 1º trimestre de 2022, queda de 16,4% na comparação com igual trimestre do ano passado.

Raízen (RAIZ4)

Raízen lucrou R$ 209,7 milhões no 4º trimestre do ano-safra 2021-2022, queda de 48% na comparação anual. Ela projetou lucro antes de impostos, taxas, depreciações e amortizações (Ebitda) entre R$ 13 bilhões a R$ 14 bilhões para o ano-safra 2022-2023.

“Fizemos um dos maiores IPOs da história; fomos reconhecidos como Great Place to Work; concluímos a integração com a Biosev; avançamos na comercialização e construção da nova planta de E2G; abrimos o centésimo mercado OXXO; colocamos novas fontes de energia renovável em nosso portfólio com a Gera, entramos no Paraguai; e essas são apenas algumas das conquistas”, comentou o o CEO da Raízen, Ricardo Mussa, sobre o encerramento do ano-safra 2021-2022.  

Cosan (CSAN3)

Cosan lucrou R$ 510,2 milhões no trimestre, queda de 69,1% na comparação anual.

Cemig (CMIG4)

Cemig lucrou R$ 1,455 bilhão no 1º trimestre de 2022, aumento de 244,6% ante igual período do ano anterior.

Cyrela (CYRE3)

Cyrela lucrou R$ 162 milhões no 1º trimestre de 2022, queda de 15,9% na comparação anual. A receita alcançou R$ 1,23 bilhão no período, alta de 22,7%.  

Auren Energia (AURE3)

Auren Energia lucrou R$ 18 milhões no 1º trimestre de 2022, queda de 86,9% em comparação aos R$ 136 milhões reportados no 1º trimestre de 2022.

Gol Linhas Aéreas (GOLL4)

Gol Linhas Aéreas encaminha o atual diretor-presidente Paulo Kakinoff para o Conselho de Administração. Kakinoff será sucedido por Celso Ferrer (atual VP de operações) na presidência da companhia a partir de 1º de julho.  

Telefônica Vivo (VIVT3)

Telefônica Vivo estuda emissão de R$ 3,5 bilhões em debêntures.

Wilson Sons (PORT3)

Wilson Sons fará programa de recompra de 1,4 milhão de ações.

A Wilson Sons registrou lucro líquido acima de R$ 143 milhões no primeiro trimestre de 2022, superando em 437% o mesmo período de 2021. 

O EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) também subiu para R$ 239 milhões, um crescimento de 4% com resultados robustos de rebocadores.

Os resultados de rebocadores foram fortes com aumento da receita média por manobra, apesar da queda no volume operacional, ocasionada, principalmente, pela redução de carga conteinerizada.

A receita líquida de rebocadores aumentou para R$ 253,7 milhões no 1º trimestre de 2022.

“Estamos satisfeitos por apresentar resultados financeiros resilientes, neste primeiro trimestre do ano, mesmo diante do cenário desafiador que se apresenta para 2022, com o agravamento da crise da cadeia de suprimentos e pressões inflacionárias”, destaca Fernando Salek, CEO da Wilson Sons.

Banestes (BEES3)

O Lucro Líquido do Banestes no primeiro trimestre de 2022 foi de R$ 81 milhões, avanço de 33,6% contra março de 2021.

O Lucro Líquido por ação foi de R$ 0,26 e a rentabilidade sobre o patrimônio líquido médio (ROE) anualizada foi de 14,6%.

O volume em dividendos somou R$ 20 milhões no 1º trimestre de 2022 versus R$ 18 milhões reportados no 1º trimestre de 2021.

A carteira de crédito ampliada atingiu o montante de R$ 10,1 bilhões ao final de março de 2022, expansão de 16,4% em doze meses.

A carteira de crédito comercial alcançou R$ 6,6 bilhões, 22,6% maior que o registrado no mesmo período de 2021.

O faturamento com cartões atingiu R$ 997 milhões no 1º trimestre de 2022, alta de 10,2% na comparação anual.

BDRs e ações globais

Renault

Renault se prepara para dividir negócios de veículos elétricos e de combustíveis fósseis.

Samsung

Samsung pretende aumentar preços dos chips de 15% a 20%.

TSMC

TSMC previu alta de 37% nas vendas de chips no trimestre atual e espera que a capacidade de produção de chips permaneça apertada.

Fontes de conteúdo e relatórios consultados: B3, CVM, ABC Brasil, BTG Pactual, Guide Investimentos e XP Radar Global.

Edição: Ernani Fagundes, jornalista responsável pelo conteúdo do Blog do Grana.

E-mail: ernani.fagundes@grana.capital (mande sua opinião sobre o Blog do Grana e sugestões para melhorar sua experiência no site de notícias de mercado e de investimentos).

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App