Debate sobre privatização da Petrobras entra na pauta do mercado e das eleições presidenciais

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

Debate sobre privatização da Petrobras

O debate sobre a privatização da Petrobras entra na pauta do mercado e das eleições presidenciais após a fala de ontem (11/05/2022) do novo ministro das Minas e Energia, Adolfo Sachsida, sobre suas prioridades no governo: as privatizações da Eletrobras e da Petrobras.

Hoje (12/05/2022), Adolfo Sachsida entregou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, um pedido para iniciar os estudos de “desestatização” da Petrobras.

Aos jornalistas em Brasília, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que atenderá ao pedido de estudos do ministro das Minas e Energia, Adolfo Sachsida.

Na visão dos analistas de mercado, um processo de privatização ou “desestatização” da Petrobras pode demorar anos a exemplo do caso da Eletrobras, mas que o assunto rende mais volatilidade aos papéis em ano eleitoral.

Sede da Petrobras na cidade do Rio de Janeiro/RJ. Foto: Petrobras/Divulgação.

Eletrobras (ELET6)

O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou uma fiscalização adicional da Eletrobras, faltando apenas uma semana para o julgamento do processo de privatização.

A fiscalização pode atrasar ainda mais o processo de privatização da Eletrobras.

Minerva (BEEF3)

Minerva informou receita bruta de R$ 7,6 bilhões no 1º trimestre de 2022, alta de 25% na comparação anual.

A Minerva registrou lucro líquido de R$ 114,6 milhões no 1º trimestre de 2022, queda de 55,8% na comparação com o 1º trimestre de 2021.

Notas de mercado

Aqui no Blog do Grana, você terá informações sobre os principais assuntos da Bolsa (B3).

As notas e fatos relevantes informados abaixo podem ter influenciado a movimentação das ações das companhias citadas no pregão de hoje, de acordo com relatórios* de mercado.

SulAmérica (SULA11)

SulAmérica registrou lucro líquido de R$ 24,4 milhões no 1º trimestre de 2022, redução de 54,7% em relação ao primeiro trimestre de 2021.

A companhia informou forte impacto dos efeitos da pandemia e das frequências em saúde, mas que reverteu o prejuízo apresentado no 4º trimestre de 2021.

Santos Brasil (STBP3)

Santos Brasil triplica lucro no 1º trimestre de 2022 para R$ 94,2 milhões, ante R$ 30,9 milhões no 1º trimestre de 2021.

A receita líquida da Santos Brasil cresceu 40% no período totalizando R$ 440,2 milhões.

Positivo Tecnologia (POSI3)

A Positivo Tecnologia divulgou lucro líquido ajustado de R$ 28,4 milhões no 1º trimestre de 2022, valor 6,9% superior ao mesmo período do ano anterior.

A receita bruta da Positivo alcançou R$ 1,2 bilhão no 1º trimestre de 2022, 48% superior em comparação ao mesmo período de 2021.

“A estratégia de diversificação da Positivo Tecnologia demonstra ser cada vez mais acertada e o reflexo desse direcionamento está refletido nos sólidos resultados entregues a cada trimestre”, afirma o presidente da Positivo Tecnologia, Hélio Bruck Rotenberg. 

Fábrica da Positivo em Manaus/AM. Foto: Positivo Tecnologia/Divulgação.

Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil apresentou um lucro líquido ajustado de R$ 6,6 bilhões no 1º trimestre de 2022, alta de 57,6% na comparação anual.

O retorno sobre patrimônio líquido (ROE) do BB foi de 17,3% no 1º trimestre de 2022, valor 3,1 pontos porcentuais acima de igual período de 2021.

JBS (JBSS3)

A JBS informou alta de 20,8% em sua receita líquida consolidada no 1º trimestre de 2022 na comparação com igual trimestre de 2021.

O Ebitda ajustado da JBS atingiu R$ 10,1 bilhões, alta de 46,7% na comparação anual.

Mater Dei (MATD3)

A receita líquida da Mater Dei atingiu R$ 343 milhões no 1º trimestre de 2022, crescimento de 51% contra o mesmo período do ano anterior.

O lucro líquido ajustado atingiu R$ 37 milhões no período, um crescimento de 39% em relação ao 1º trimestre de 2021.

 “A compra dos hospitais que fizemos desde o IPO mostram que estamos no caminho certo para crescer nas regiões norte, nordeste e centro-oeste. As integrações com estes ativos já adquiridos têm sido realizadas de maneira estruturada e assertiva, aumentando a geração de valor para a Rede Mater Dei”, afirmou o presidente da Rede Mater Dei, Henrique Salvador.

Marisa (AMAR3)

A receita líquida da Marisa atingiu R$ 434,8 milhões no 1º trimestre de 2022, com crescimento de Same Store Sales (SSS) ou vendas nas mesmas lojas de 48% comparado ao mesmo trimestre de 2021.

Nos primeiros meses de 2022, a Marisa registrou lucro bruto do varejo de R$ 205,9 milhões.

“Temos convicção de que tal performance tem sido impulsionada não somente pela retomada da atividade econômica, mas também por nossa estratégia de melhoria de produto e maior aceitação das coleções”, afirma Adalberto Santos, CEO da Marisa.

Loja Marisa. Foto: Marisa/Divulgação.

 

BDRs e ações globais

Disney (DISB34)

Disney surpreende positivamente com crescimento do número de assinantes do streaming Disney+ no 1º trimestre de 2022.

A Disney reportou 137,7 milhões de assinaturas Disney+, ante a expectativa de 135 milhões de assinaturas projetada por analistas de mercado.

Netflix (NFLX34)

Netflix pode apresentar um plano de assinatura de baixo custo até o final de 2022, segundo apuração do jornal New York Times.

No ano, a Netflix já perdeu US$ 40 bilhões em valor de mercado com a frustração dos investidores com os resultados, de acordo com relatório XP Radar Global.

Fontes de conteúdo e relatórios consultados: B3, CVM, ABC Brasil, BTG Pactual e XP Radar Global.

Edição: Ernani Fagundes, jornalista responsável pelo conteúdo do Blog do Grana.

E-mail: ernani.fagundes@grana.capital (mande sua opinião sobre o Blog do Grana e sugestões para melhorar sua experiência no site de notícias de mercado e de investimentos).

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App