Itaú (ITUB4) no 1º trimestre de 2022: Lucro por ação aumenta 25%

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

Itaú (ITUB4) no 1º trimestre de 2022

Lucro por ação

O lucro do Itaú (ITUB4) no 1º trimestre de 2022 aumentou 25%, para R$ 0,69 por ação, ante R$ 0,55 por ação no 1º trimestre de 2021.

Fachada de agência do Itaú na avenida Paulista, em São Paulo/SP.

Dividendos trimestrais

O Itaú informou R$ 1,661 bilhão em dividendos e juros sobre capital próprio (JCP) no 1º trimestre de 2022, ante R$ 1,284 bilhão em igual período de 2021, alta de 29% na comparação anual.

Lucro líquido

O Itaú registrou lucro de R$ 7,36 bilhões no 1º trimestre de 2022, alta de 15% na comparação anual.

Retorno sobre patrimônio líquido

O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) aumentou 2 pontos porcentuais para 20,4% no 1º trimestre de 2022.

O indicador teve uma queda muito brusca no início de 2020, chegando a patamares de 13% no 1º trimestre de 2020, algo que assustou o mercado no período.

“No entanto, o banco tem se mostrado eficiente para conseguir uma evolução gradual em todos os trimestres subsequentes, mesmo que ainda abaixo do ROE visto no 4º trimestre de 23,7%, antes da pandemia”, comparou a casa de análise Levante, em relatório.

Carteira de crédito

A carteira de crédito atingiu R$ 1,03 trilhão, um crescimento de mais de 22% em comparação com o 1T21.

Inadimplência

A inadimplência acima de 90 dias ficou estável em relação ao 4º trimestre de 2021, passando para 2,6% versus 2,5% no último trimestre, mas que representou uma alta de 0,3 ponto porcentual na comparação anual.

Provisões

As provisões para créditos de liquidação duvidosa (mais conhecida como PDD) tiveram um aumento de 2,5% em relação ao 4º trimestre de 2021, atingindo R$ 7 bilhões, contribuindo para o aumento de 12% do custo de crédito no mesmo período.

Os gastos com este tipo de foram muito superiores aos vistos no 1º trimestre de 2021, ocasionados pela expansão da carteira de crédito e, por consequência, maior originação em produtos de crédito ao consumo sem garantias, além da piora macroeconômica do país, que tem efeito direto nas taxas de inadimplência e endividamento da população.

Margem financeira

A margem financeira, diferença – entre os juros que são cobrados nos empréstimos realizados pelo banco e os juros pagos pelo banco em suas captações – ficou estável em relação ao trimestre anterior e teve alta de 13% em relação ao mesmo trimestre do ano passado, alcançando R$ 21 bilhões.

O número foi positivamente impactado pelo aumento no volume de crédito e melhora no mix de produtos, mesmo com a queda brusca na margem financeira com o mercado.

Análise da Levante sobre Itaú (ITUB4) no 1º trimestre de 2022

O Itaú apresentou um resultado sólido, com destaque para o crescimento de sua carteira de crédito e margem financeira com clientes, ligeiramente acima das expectativas do mercado.

Além disso, o banco tem um mix saudável de produtos que garante uma carteira saudável e com qualidade, inadimplência em níveis tranquilos, ainda inferiores aos números apresentados no período antes da pandemia, e um bom desempenho no controle de despesas, que permitiram mais uma vez um aumento do ROE no período.

A margem financeira com os clientes se destacou, com alta de 24% em relação ao 1T21, com destaque para o aumento da carteira de crédito e melhor mix de produto (crédito para PF e PME), que traz uma maior rentabilidade para o banco.

O Itaú vem aumentando a participação de operações mais rentáveis dentro de seu balanço sem ter impactos mais relevantes em PDD e em inadimplência, por hora essa estratégia tem se mostrado bastante acertada.

Vale ressaltar que com a velocidade de elevação da Selic em 2021, os bancos não conseguem empregar no mesmo nível o repasse para suas operações.

Portanto, conforme novas operações forem sendo fechadas e/ou renegociadas esperamos que o Banco consiga cada vez mais aumentar seu spread bancário.

A companhia tem conseguido seguir em linha com o guidance (expectativa própria) apresentado para 2022, o qual havia sido bastante agressivo.

Por fim, vale comentar que o Iti, banco digital do Itaú, atingiu 16,7 milhões de clientes, com adição de 2,1 milhões apenas no 1º trimestre de 2022, dos quais 66% possuem menos de 35 anos, e 85% não possuíam contas no banco “tradicional”.

Após alguns anos atrás de seus principais concorrentes, o resultado e as projeções apresentadas voltam a colocar o Itaú à frente de seus pares como o principal “bancão” do país.

Análise da XP sobre Itaú (ITUB4) no 1º trimestre de 2022

De forma geral, vemos o resultado do 1º trimestre de Itaú como ligeiramente positivo em virtude do forte crescimento da carteira de crédito e da margem financeira.

Paralelamente o Itaú reportou um bom controle de despesas, apesar da piora marginal em sua inadimplência e índice de cobertura.

Embora a gente espera que possa haver uma ligeira reação positiva das ações no pregão de hoje, mantemos nossa recomendação neutra para o papel dado que as ações negociam próximo ao valor justo.

O sólido crescimento da carteira seguiu beneficiando sua margem financeira, que cresceu 12,9% na comparação anual e totalizou R$ 21 bilhões no 1º trimestre de 2022.

Na comparação anual, a elevação de 23,9% na margem financeira com os clientes (acima do guidance de 20,5% a 23,5%) mais que compensou a queda de 59,1% na margem financeira com o mercado.

Fontes de conteúdo e relatórios consultados: Itaú RI, XP e Levante Research.

Edição: Ernani Fagundes, jornalista responsável pelo conteúdo do Blog do Grana.

E-mail: ernani.fagundes@grana.capital (mande sua opinião sobre o Blog do Grana e sugestões para melhorar sua experiência no site de notícias de mercado e de investimentos).


Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App