CXAG11: Conheça o fundo imobiliário de renda de aluguéis Caixa Agências

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

CXAG11 é o código do novo fundo de investimento imobiliário (FII) de renda de aluguéis Caixa Agências listado na Bolsa (B3) em 05 de janeiro de 2022.

Aqui no Blog do Grana, você terá informações sobre essa nova aplicação financeira e sobre os riscos do FII Caixa Agências.

Confira na sequência do texto:

CXAG11 – FII Caixa Agências

Na oferta pública em encerrada em 30 de dezembro 2021 foram negociadas 2.090.621 cotas, ao preço de R$ 103,70 por cota, sendo o valor total da oferta de R$ 216.797.397,70 – conforme dados divulgados pela B3.

A B3 informou que 2.090.621 cotas foram admitidas para negociação na Bolsa, com o preço inicial de R$ 103,70 por cota.

Onde o FII Caixa Agências aplica os recursos dos cotistas

De acordo com o documento do fundo imobiliário Caixa Agências disponibilizado pela B3, o FII tem por objetivo a realização de investimentos imobiliários de longo prazo, por meio da aquisição de ativos imobiliários (imóveis) para locação aos locatários (a Caixa Econômica Federal).

Imóveis Caixa

Em outras palavras, o dinheiro do fundo é utilizado para comprar imóveis que serão alugados para a Caixa Econômica Federal mediante contratos de locação, observados os termos da legislação e da regulamentação vigentes.

Na prática, os cotistas do fundo imobiliário vão receber renda (proventos) dos aluguéis desses imóveis.

Ainda segundo o documento, a administradora Oliveira Trust tem amplos e gerais poderes para administrar do fundo e inclusive adquirir, alienar, locar e arrendar os imóveis, considerando a recomendação da gestora (RB Capital Asset Management) e da consultoria especializada (RB Capital Realty Investimentos Imobiliários), que avalia os imóveis para locação.

O documento ressalta ainda que os ativos imobiliários (imóveis) que venham a ser objeto de investimento pelo fundo deverão ser previamente selecionados e analisados pela consultora especializada (RB Capital Realty Investimentos Imobiliários) e aprovados pela administradora (a Oliveira Trust), considerando orientação da gestora (a RB Capital Asset Management).

A administradora tem o poder de adquirir, em nome do fundo, os ativos imobiliários (imóveis) que compõem o patrimônio do FII Caixa Agências, após a identificação, análise, seleção, avaliação e negociação da consultora especializada e, em relação aos imóveis Caixa, com a aprovação pela Caixa Econômica Federal, de acordo com a política de investimento prevista no regulamento.

Ativos de renda fixa

Uma parte menor dos recursos, o FII Caixa Agências, poderá aplicar em títulos de renda fixa, para o fundo ter disponibilidade de caixa para seus compromissos.

Os ativos de renda fixa que o fundo poderá adquirir:

  • títulos públicos federais.
  • operações compromissadas lastreadas em títulos públicos.
  • títulos de emissão ou coobrigação de instituição financeira com classificação de risco equivalente a “AA” ou superior, atribuída por uma das Agências de Rating Autorizadas.
  • certificados de depósito bancário (CDB).
  • letras de crédito imobiliário (LCI), desde que com compromisso de recompra por parte do emissor.
  • certificados de recebíveis imobiliários (CRI).
  • cotas de fundo de investimento de renda fixa com liquidez diária, desde que não sejam administrados ou geridos pela administradora (Oliveira Trust) ou pela gestora (RB Capital Asset Management).

CXAG11 – Quais são os riscos do FII Caixa Agências

Mesmo que o fundo imobiliário tenha imóveis com contratos de locação com a Caixa Econômica Federal, o FII corre diversos riscos de mercado, de liquidez, e da natureza dos fundos imobiliários.

Embora a Caixa Econômica Federal seja uma instituição estatal, ou seja, do governo federal, o risco de eventuais problemas de pagamento dos aluguéis nunca é zero, e esse fator deve ser considerado pelos investidores.

Segundo o próprio documento sobre fatores de riscos, o objetivo do fundo e a política de investimento não constituem promessa de rentabilidade.

Em outras palavras, o cotista assume os riscos decorrentes do investimento no fundo, ciente da possibilidade de eventuais perdas e eventual necessidade de aportes adicionais de recursos no fundo.

A rentabilidade das cotas não coincide necessariamente com a rentabilidade dos ativos, em decorrência dos encargos do fundo, dos tributos incidentes sobre os recursos investidos e da forma de apuração do valor dos ativos imobiliários (imóveis).

O mesmo capítulo sobre fatores de risco também avisa que as aplicações realizadas no fundo não têm garantia da administradora, da gestora, da consultoria especializada, da Caixa Econômica Federal ou do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que, em hipótese alguma, pode ser responsabilizado por qualquer eventual depreciação dos ativos integrantes da carteira do fundo imobiliário.

Para mais informações sobre riscos de fundos imobiliários, acesse o link: O que são fundos imobiliários?

Qual a política de distribuição de proventos do FII Caixa Agências

A exemplo de outros fundos imobiliários de renda de aluguéis, a administradora (a Oliveira Trust) distribuirá aos cotistas, independentemente da realização de Assembleia Geral de Cotistas, no mínimo, 95% dos lucros auferidos pelo fundo.

Os lucros são apurados segundo o regime de caixa, com base em balanço ou balancete semestral encerrado em 30 de junho e 31 de dezembro de cada ano e calculados com base nas disponibilidades de caixa existentes.

De acordo com o documento do fundo, entende-se por lucros auferidos pelo fundo, apurados segundo o regime de caixa o produto decorrente do recebimento dos lucros devidamente auferidos pelos ativos imobiliários (imóveis), bem como os eventuais rendimentos oriundos de aplicações em ativos financeiros (títulos).

Dessa conta são excluídos os custos relacionados, as despesas ordinárias, as despesas extraordinárias, despesas relacionadas a realização dos ativos imobiliários (imóveis) e dos ativos financeiros (títulos) e as demais despesas previstas no regulamento para a manutenção do fundo, em conformidade com a regulamentação em vigor.

Imposto de Renda sobre ganhos de capital

Os proventos (rendimentos dos juros dos recebíveis e dividendos) de fundos imobiliários de renda de aluguéis são isentos do imposto de renda (IR).

No entanto, os investidores não estão isentos do Imposto de Renda (IR) sobre ganhos de capital.

Ou seja, se você compra a cota num valor mais baixo e depois vende num valor mais alto, precisa pagar o IR sobre essa diferença positiva por meio de um DARF até o dia 30 do mês seguinte.

Para resolver essa questão do IR automaticamente, acesse o link abaixo:

IR da Bolsa: Como resolver automaticamente

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Fique por dentro!

Receba notícias como esta no seu e-mail.

Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App