ROOF11: Conheça o fundo imobiliário que investe em imóveis com pendências

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

ROOF11 é o código do fundo de investimento imobiliário (FII) da administradora Vórtx que compra e vende imóveis com pendências diversas, os chamados “ativos estressados”.

Na prática, esse tipo de fundo compra imóveis com algum tipo de pendência por um valor menor, e depois de regularizar a situação, vende os mesmos imóveis por um valor maior.

Aqui no Blog do Grana, você terá informações sobre esse tipo de fundo imobiliário listado na Bolsa (B3) e quais os riscos desse tipo de investimento.

Confira na sequência do texto.

ROOF11 – Cota inicial foi lançada na Bolsa com valor de R$ 1 mil

Um novo fundo de investimento imobiliário (o FII Rooftop I) passou a ter suas cotas negociadas no mercado de Bolsa em 2 de dezembro de 2021.

Segundo as informações divulgadas pela B3, o fundo imobiliário possui o nome de pregão FII ROOF TOP I, e código de negociação ROOF11.

O fundo é direcionado para investidores em geral. O lote-padrão é de uma cota e a cotação é em reais (R$) por unidade.

Na primeira emissão de cotas, realizada via oferta restrita autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (ICVM 476) encerrada em 30 de julho de 2021, foram subscritas e integralizadas 77.865 cotas, ao preço de R$ 1 mil por cota, sendo o valor total da oferta de R$ 77,865 milhões.

Com base nesse volume na oferta restrita, a B3 admitiu para negociação 77.865 cotas, ao preço de R$ 1 mil por cota.

A Bolsa informa que todas as cotas estão disponíveis para negociação desde 2 de dezembro de 2021.

ROOF11 – Onde o fundo ROOF TOP I aplica os recursos

De acordo com o documento do FII publicado na Bolsa, o objetivo do fundo é proporcionar aos cotistas a valorização e a rentabilidade das cotas por meio da venda dos ativos imobiliários (imóveis), conforme a orientação de um consultor imobiliário.

Durante toda a existência do fundo, o ROOF TOP I deverá investir os recursos principalmente na aquisição de ativos imobiliários (imóveis) pré-selecionados pelo consultor imobiliário.

Os demais recursos não aplicados em imóveis serão investidos em outros ativos e utilizados para o pagamento dos encargos do fundo previstos no regulamento.

Quais são os tipos de ativos imobiliários estressados

Segundo o documento do fundo disponível na B3, os imóveis da carteira podem ter pendências das mais diversas.

Os ativos podem ser frações ou a integralidade de imóveis urbanos, incluindo, mas não se limitando, a casas e apartamentos residenciais, salas e lajes comerciais, terrenos e lotes localizados no Estado de São Paulo.

O consultor imobiliário pré-seleciona os imóveis para aquisição pelo fundo, desde que enquadrem dentro dos seguintes critérios:

  • cuja propriedade ou posse esteja sob discussão administrativa ou judicial.
  • cujos proprietários tenham problemas de crédito ou liquidez, sejam réus em ações judiciais.
  • cujos proprietários tenham processos administrativos de qualquer natureza, inclusive fiscais e trabalhistas.
  • ou imóveis que estejam em processo de recuperação judicial, falência, liquidação judicial ou extrajudicial, insolvência civil, intervenção ou outros similares.
  • imóveis que estejam sujeitos a ônus reais ou outros gravames contratuais, legais, judiciais ou administrativos, inclusive penhoras, arrestos, arrolamentos ou indisponibilidade.
  • imóveis que sejam adquiridos em leilões ou vendas judiciais, ou em processos de execução judicial ou extrajudicial, recuperação judicial ou falência.
  • ativos imobiliários que de outra forma estejam sujeitos a dúvidas ou dívidas que prejudiquem sua liquidez ou avaliação.
  • imóveis que possuam pendências documentais ou de registro de qualquer natureza.
  • ativos originados de carteiras imobiliárias de instituições financeiras (bancos) e que tenham alguma das características mencionadas nos itens acima.

ROOF11 – Quais são os riscos do FII com ativos estressados

De acordo com o prospecto, os investimentos do fundo estão, por sua natureza, sujeitos a flutuações típicas do mercado (volatilidade), risco de crédito, risco sistêmico, condições adversas de liquidez e negociação atípica nos mercados de atuação.

Além disso, como são imóveis que apresentam perfil de ativos estressados, o fundo e os cotistas estão sujeitos aos riscos jurídicos associados a essa modalidade de ativos.

“Mesmo que o Administrador e o Consultor Imobiliário mantenham rotinas e procedimentos de gerenciamento de riscos, não há qualquer garantia de eliminação da possibilidade de perdas para o Fundo e para o Cotista”, alerta o prospecto sobre fatores de risco.

Para mais informações sobre riscos de fundos imobiliários, acesse o link: O que são fundos imobiliários?

Imposto de Renda sobre ganhos de capital

Os proventos (rendimentos de aluguéis e dividendos) de fundos imobiliários são isentos do imposto de renda (IR).

No entanto, os investidores não estão isentos do Imposto de Renda (IR) sobre ganhos de capital.

Ou seja, se você compra a cota num valor mais baixo e depois vende num valor mais alto, precisa pagar o IR sobre essa diferença positiva por meio de um DARF até o dia 30 do mês seguinte.

Para resolver essa questão do IR automaticamente, acesse o link abaixo:

IR da Bolsa: Como resolver automaticamente

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Fique por dentro!

Receba notícias como esta no seu e-mail.

Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App