Ibovespa vira sinal e fecha em baixa de 1,12%

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

Na Bolsa brasileira (B3), o Ibovespa vira sinal de positivo para o negativo no meio de tarde e fecha em baixa de 1,12%, aos 100.774 pontos.

No mês de novembro, o índice recuou 2,65% e acumula perdas de 15,49% no acumulado do ano.

Em Nova York (EUA), os índices que operavam no positivo pela manhã também viraram o sinal no período da tarde.

O Dow Jones fechou em baixa de 1,34%, aos 34.002 pontos, enquanto S&P 500 caiu 1,18%, aos 4.513 pontos. Já o Nasdaq Composite recuou 1,83%, aos 15.254 pontos.

Aqui no Blog do Grana, você acompanha os principais assuntos que movimentam seus investimentos.

Confira na sequência do texto:

Destaque do dia: Variante ômicron

Em poucos dias, pelo menos 23 países já registraram pacientes com a nova variante do coronavírus, inclusive Brasil e EUA.

“Como temido, seu alto nível de contágio foi confirmado e isso eleva a probabilidade de novos lockdowns pelo mundo, o que justifica o alto nível de incerteza dos investidores e a volatilidade vista ao longo do dia. Por enquanto, diversos países fecharam suas fronteiras para evitar uma crise de novos casos”, observou Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora, em relatório de fechamento de mercado.

“Não acho que é hora de os investidores fugirem totalmente do risco. Mas as incertezas são grandes demais para que isso seja chamado de oportunidade de compra”, afirmou Johanna Kyrklund, head de alocação da gestora Schroders, que possui mais de US$ 970 bilhões em ativos sob gestão.

No Brasil, o impacto das preocupações com a nova variante pesou sobre o setor de varejo: Magazine Luiza (-11,79%), Méliuz (-11,37%), Via (-8,29%), Americanas/AMER3 (-6,70%) e Lojas Americanas/LAME4 (-6,76%).

A Locaweb, que atende pequenas e médias empresas do varejo, também teve queda 9,93%, enquanto Iguatemi, do setor de shoppings, ainda apresentou baixa de 7,89%.

Destaques da Bolsa: Suzano, Braskem e Gerdau

No meio da tensão provocada pela chegada do ômicron ao Brasil, o dólar subiu 0,59% e encerrou cotado a R$ 5,6703 no mercado à vista.

Com a alta da moeda norte-americana, empresas ligadas às commodities brilharam na Bolsa.

A Braskem (BRKM5) subiu 5,45%, maior alta da sessão. A Gerdau (GGBR4) teve alta de 1,43%, enquanto Gerdau Metalúrgica avançou 1,41%.

A ação da Suzano (SUZB3) subiu 3,37% e também apareceu entre as maiores altas do Ibovespa. A empresa anunciou aumento adicional de US$ 20 por tonelada no preço da celulose para clientes na Ásia, segundo o jornal Valor.

Cenário no Brasil

No Brasil, a sessão do Senado para debater a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do adiamento do pagamento de precatórios teve um racha entre os senadores. O assunto segue em discussão pelos parlamentares.

Segundo relatórios de fechamento do Ibovespa, o impasse político também contribuiu para o sinal negativo no mercado brasileiro.

Segundo notícias divulgadas na imprensa, se o governo não conseguir a aprovação da PEC, vai colocar um “Plano B”, que seria um crédito extraordinário (fora do teto de gastos) para bancar o Auxílio Brasil em 2022.

Além disso, a agência de classificação de riscos S&P Global reafirmou o rating (nota de crédito) em moeda estrangeira do Brasil em BB-, sendo que a perspectiva da nota do País é estável.

A S&P reforçou a necessidade de reformas estruturais para redução do nível de endividamento e aceleração da atividade econômica.

A agência ponderou ainda que o próximo presidente da República, seja quem for, enfrentará um Congresso fragmentado, “reforçando a necessidade de políticas pragmáticas”.

Maiores altas do Ibovespa

  • Braskem (BRKM5): +5,45%, a R$ 52,78 por ação PNA
  • Suzano (SUZB3): +3,37%, a R$ 58,05 por ação ON
  • Gerdau (GGBR4): +1,43%, a R$ 26,17 por ação PN
  • Gerdau Metalúrgica (GOAU4): +1,41%, a R$ 10,80 por ação PN
  • Petz (PETZ3): +1,32%, a R$ 18,45 por ação ON

Maiores quedas do Ibovespa

  • Magazine Luiza (MGLU3): -11,79%, a R$ 6,88 por ação ON
  • Méliuz (CASH3): -11,37%, a R$ 2,65 por ação ON
  • Locaweb (LWSA3): -9,93%, a R$ 11,88 por ação ON
  • Via (VIIA3): -8,29%, a R$ 5,20 por ação ON
  • Iguatemi (IGTI11): -7,89%, a R$ 175 por unit

Ativos em destaque

Petrobras (PETR4)

A Petrobras conclui venda da refinaria Landulpho Alves (Rlam) para o fundo Mubadala por US$ 1,8 bilhão.

Ao final da sessão, PETR4 subiu 0,58%, a R$ 29,60 por ação PN, enquanto PETR3 avançou 0,70%, a R$ 30,35 por ação ON.

Vale (VALE3)

Minério de ferro sobe 2,05% no porto chinês de Qingdao, para US$ 104,49 por tonelada, o que beneficia Vale e siderúrgicas.

O papel da Vale avançou 0,40% e fechou em R$ 70,23 por ação ON.

JBS (JBSS3)

JBS conclui emissão de certificados de recebíveis do agronegócio de R$ 1,1 bilhão, segundo Brazil Journal.

JBSS3 teve baixa de 4,68%, a R$ 33,98 por ação ON.

CCR (CCRO3)

CCR aprova emissão de R$ 2,3 bilhões em notas promissórias, que são títulos de dívida corporativa de curto prazo.

CCRO3 apresentou baixa de 4,36%, a R$ 11,70 por ação ON.

AES Operações (AESO3)

AES Brasil conclui incorporação da AES Tietê pela AES Operações. As novas ações AESO3 passam ser negociadas na sexta-feira (03/12).

Hoje, AESB3 subiu 0,27% e fechou em R$ 11,33 por ação ON.

HBR Realty (HBRE3)

HBR Realty faz parceria com o Hortifruti Natural da Terra, comprado pela Americanas em agosto último.

Com o fato relevante, HBRE3 subiu 0,71%, a R$ 9,87 por ação ON.

Copel (CPLE6)

Copel conclui compra do Complexo Eólico Vilas, no Rio Grande do Norte.

Diante do tema positivo, Copel escapou do sinal negativo e fechou em alta de 1,26%, a R$ 5,63 por ação PNB.

Dasa (DASA3)

Dasa conclui compra do Hospital da Bahia.

DASA3 fechou em baixa de 3,59%, a R$ 33,60 por ação ON.

BDRs e ações EUA

Boeing (BOEI34), American Airlines (AALL34)

As companhias aéreas norte-americanas tiveram fortes quedas em Nova York: American Airlines (-7,97%) e Boeing (-4,88%).

Royal Caribbean (R1CL34) e Norwegian Cruise (N1CL34)

As empresas de cruzeiros marítimos tiveram as maiores perdas com a preocupação da nova variante da covid-19: Royal Caribbean (-7,95%), Norwegian Cruise (-8,82%).

Verizon (VERZ34), Apple (AAPL34) e Microsoft (MSFT34)

As Big Techs Apple (-0,32%) e Microsoft (-0,15%) mostraram perdas na sessão de hoje em Nova York.

Outras empresas de tecnologia também apresentaram sinal negativo: Verizon (-0,99%), Intel/ITLCO34 (-1,22%) e Salesforce/SSFO34 (-11,74%), sendo essa última entre as principais baixas do mercado americano.

J&J (JNJB34), P&G (PGCO34) e Ford Motor (FDMO34)

Na ponta positiva nos EUA apareceram as resistentes Johnson & Johnson (+1,38%), Procter & Gamble (+1,26%) e Ford Motor (+2,03%).

(*) Relatórios consultados: B3, CVM, Banco ABC Brasil, Clear Corretora e BTG Pactual.

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Fique por dentro!

Receba notícias como esta no seu e-mail.

Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App