Sigo atento aos FIIs. Principalmente aos de tijolo, que têm sofrido mais – Investidor 1

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

A semana foi repleta de compromissos pessoais, que me mantiveram um tanto afastado do mercado. Acabei não fazendo nada no período – em parte por falta de tempo, em parte porque meu setup não deu nenhum sinal de compra.

Tenho dedicado maior parte do meu tempo a conferir os balanços que vêm sendo divulgados e estou particularmente contente com o desempenho dos grandes bancos nesse terceiro trimestre, que seguiram reportando avanços nas carteiras de crédito e inadimplência muito bem controlada. Acredito que, mantido o atual rumo das coisas, o setor pode voltar a chamar a atenção em 2022 (embora, por outro lado, o pessoal do Itaú tenha traçado perspectivas difíceis para o próximo ano).

Também sigo atento aos FIIs. Principalmente aos de tijolo, que têm sofrido mais. Tem me chamado a atenção o quanto o mercado tem penalizado GTWR11 (no qual tenho uma pequena posição). Parece mais coisa de fluxo do que efetivamente piora do fundamento: trata-se de um monoativo localizado em Brasília e integralmente alugado para o Banco do Brasil, sem qualquer perspectiva de vacância.

Minha tendência ao longo dos próximos dias é de fazer movimentações pontuais tanto em ações quanto em FIIs. Mas, sinceramente, não tenho pressa.

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App