DISB34: Conheça o BDR da Disney listado na Bolsa e o balanço do terceiro trimestre

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

DISB34 é o código do recibo da ação (BDR) da The Walt Disney Company negociado no Brasil.

Aqui no Blog do Grana, você saberá um pouco mais sobre esse recibo de ação estrangeira da Disney listado na Bolsa brasileira (B3).

Uma ação da Disney (DIS) nos Estados Unidos é equivalente a 15 BDRs DISB34 no Brasil.

Em seguida, confira na sequência do texto, o relatório de Fernando Martin, analista da Levante Research sobre o balanço da The Walt Disney Company no terceiro trimestre de 2021, e o relatório de mercado dos estrategistas de BDRs do Santander Brasil, Luiz Adolfo Schiller e Ricardo Vilhar Peretti.

Visão da Levante sobre a ação da Disney BDR DISB34 no Brasil

De acordo com o relatório da Levante, os números vieram modestos, com receita e lucro um pouco abaixo do esperado e um crescimento no streaming inferior às expectativas.

O lucro líquido por ação na forma ajustada foi de US$ 0,37 por ação, abaixo das expectativas, que giravam em
torno dos US$ 0,49 por ação.

No mesmo período do último ano, o lucro havia sido de US$ 0,57 por ação.

“O resultado da Disney foi modesto e inferior às expectativas. Mais, o número total de assinantes do streaming (detalhes abaixo) também vieram piores do que o esperado, o que deve fortalecer o impacto negativo no preço das ações da Disney no curto prazo”, avalia o analista Fernando Martin.

De acordo com o analista, o efeito da reabertura econômica para o segmento de parques e experiências não foi suficiente para sustentar um resultado mais robusto.

Balanço da Disney – BDR DISB34 no Brasil

A receita líquida da The Walt Disney Company totalizou US$ 18,53 bilhões, aumento de 26% na comparação anual e cerca de US$ 300 milhões abaixo do esperado.

Além disso é importante lembrar que parte relevante da sua segmentação – a de Parques, Experiências e Produtos, já opera próximo da normalidade.

Neste segmento de parques, o crescimento foi de quase 100%.

O resultado operacional dos segmentos, uma medida que exclui despesas não ligadas diretamente a algum segmento, foi de US$ 1,58 bilhão, aumento acima dos 160% na comparação anual.

Foi gerado 1,5 bilhões de dólares em caixa livre no período.

Segmento de mídia e distribuição de entretenimento

No segmento principal – de mídia e distribuição de entretenimento, estão alocados os canais de televisão (ABC, ESPN, Disney, National Geographic, FX), os serviços de streaming (Disney+, ESPN+, Hulu) e venda de conteúdo, apresentou receita de US$ 13,08 bilhões, 9% a mais que no mesmo período do último ano.

Conforme o balanço, o resultado operacional foi de US$ 947 milhões, queda de 39%, ano contra ano.

Segmento de streaming da Disney

Conforme o balanço, o total de assinantes nos serviços de streaming (Disney+, ESPN+, Hulu) fechou o trimestre em 179 milhões de usuários.

De acordo com o relatório, o número é apenas 5 milhões acima do apresentado no último trimestre.

O Disney+ ou Disney Plus, principal fonte de assinantes do streaming da Disney, apresentou adições líquidas modestas e queda de 9% na receita média por usuário.

Segmento de parques da Disney

Conforme o balanço, o segmento de Parques, Experiências e Produtos apresentou receitas de US$ 5,45 bilhões.

De acordo com o relatório, isso é o dobro do apresentado no mesmo período do último ano.

“Os parques voltaram a operar, mas ainda fora da sua capacidade máxima. Tanto em termos de receita, como em resultado operacional (EBIT) e lucro líquido, a companhia não retomou o mesmo patamar de 2019”, conclui a análise da Levante.

Visão do Santander Brasil sobre a Disney

De acordo com relatório do Santander Brasil, a Disney é uma das maiores e mais tradicionais empresas de entretenimento do mundo (fundada por Walt Disney em 1923).

“Sua estrutura verticalizada permite à companhia lucrar com todos os ramos da cadeia”, relatam os estrategistas de BDRs Luiz Adolfo Schiller e Ricardo Peretti.

Ação da Disney (BDR DISB34 no Brasil) vale a pena

Conforme o texto dos estrategistas, a Disney é detentora de marcas “inigualáveis”, como as da Pixar, Fox, Lucasfilm (Star Wars, Indiana Jones), e da própria Disney.

Além da maior companhia de mídia esportiva dos Estados Unidos.

De acordo com os estrategistas, a companhia tem grande habilidade em monetizar essas marcas.

“Seja com os icônicos parques de diversão, resorts e cruzeiros, ou com a produção de cinema e televisão própria, que hoje é também distribuída em seus canais de streaming e televisão a cabo, que mesmo um negócio em decadência, ainda é muito relevante na casa americana (75% das famílias consomem TV paga)”, argumentam os analistas.

O que esperar da ação da Disney – BDR DISB34 no Brasil

Ainda de acordo com os estrategistas, hoje, os principais e mais discutidos drivers (direcionadores) da Disney são a volta ao normal, que trará de volta movimento no segmento de lazer e cinema.

Além disso, o Disney+, serviço de streaming conta a seu lado algumas das mais famosas marcas do cinema e televisão no mundo, além de estúdios próprios de primeira linha.

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Fique por dentro!

Receba notícias como esta no seu e-mail.

Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App