AAPL34: Conheça o BDR da Apple listado na Bolsa e o balanço do 4º trimestre fiscal

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

AAPL34 é o código do Brazilian Depositary Receipt (BDR) da Apple negociado no Brasil.

Aqui no Blog do Grana, você saberá um pouco mais sobre esse recibo de ação estrangeira da Apple listado na Bolsa brasileira (B3).

Em seguida, confira na sequência do texto, o relatório de mercado do Santander Brasil sobre o BDR AAPL34 e o relatório da Levante Research sobre o balanço do quarto trimestre fiscal da Apple.

Visão do Santander sobre o BDR AAPL34

Os estrategistas de BDRs do Santander, Luiz Adolfo Schiller e Ricardo Vilhar Peretti, detalharam informações relevantes sobre a Apple. Confira abaixo!

Atuação da Apple – AAPL34

Conforme o texto, a Apple é uma companhia de tecnologia que produz hardware e software, além de serviços de nuvem.

Os produtos mais conhecidos da empresa são o iPhone, o iPod, os computadores Mac e os acessórios Apple TV e Apple Watch.

De acordo com os estrategistas do Santander Brasil, os produtos da Apple funcionam com software e parte do hardware próprio.

“Isso contribui para o a facilidade e uma elogiada fluidez no uso dos aparelhos, além de vendas cruzadas”, relatam os analistas no texto encaminhado ao Blog do Grana.

Apple vale a pena

Conforme o relatório, a Apple por produzir software próprio para seu hardware, cria um ecossistema otimizado ao
usuário, e que tende a capturá-lo ao universo Apple, tendo grande base de clientes fiéis.

Além disso, a companhia vem se adaptando às inovações do 5G e de nuvem.

“Quem quiser utilizar o 5G precisará trocar de aparelho, e a Apple hoje produz seus telefones com a tecnologia”, descrevem os analistas.

De acordo com os estrategistas, quanto à nuvem, a Apple “vem ganhando relevância” no mercado.

Visão da Levante Research sobre o balanço da Apple

A Apple apresentou seus resultados do quarto trimestre fiscal de 2021 na quinta-feira (28/10) após o fechamento do mercado. O período é equivalente ao terceiro trimestre de 2021.

“Os números vieram mistos, com uma receita abaixo do esperado, mas margens e lucro líquido acima”, comenta o analista da Levante Research, Fernando Martin, em relatório encaminhado ao Blog do Grana.

O lucro foi de US$ 1,24 por ação, em linha com as estimativas.

A Apple divulgou o pagamento de US$ 0,22 por ação em dividendos em novembro.

Durante este quarto trimestre fiscal, foram mais de US$ 24 bilhões em distribuição de proventos ao acionista.

Balanço do 4º trimestre fiscal da Apple – BDR AAPL34

A receita totalizou US$ 83,36 bilhões, crescimento de 29% na comparação anual.

Contudo, pondera o analista, o patamar veio abaixo das expectativas, que eram superiores a US$ 85 bilhões.

“Na parte de produtos, o Iphone decepcionou, mas as demais linhas de acessórios, Mac e iPad vieram bem”, avalia Martin.

Na teleconferência, o CFO da Apple afirmou que os problemas na cadeia de suprimentos tiveram um impacto negativo na receita de aproximadamente US$ 6 bilhões.

Margens da Apple

De acordo com o relatório, a margem bruta – esta mais associada aos custos diretos necessários à venda dos produtos ou à prestação dos serviços – foi de 42,2%, avanço de quase 4 pontos percentuais.

Já a margem operacional, observada no EBIT (lucro antes de impostos e taxas) saltou de 22,8% para 28,5%.

O que esperar da ação da Apple – BDR AAPL34

De acordo com o analista Fernando Martin, o resultado da Apple “veio misto”, uma receita abaixo do esperado, mas lucro acima.

“Como o mercado dá mais peso para o top-line, esperamos impacto negativo no preço das ações no curto prazo”, afirma o analista internacional.

Expectativas sobre a Apple

De acordo com Fernando Martin, contudo, o fato de o lucro ter vindo acima mesmo com uma base de receitas inferior, significa ganhos de margem bastante interessantes.

“Notamos um efeito alavancagem operacional (diluição de custos fixos, com SG&A e P&D crescendo menos que o avanço das receitas) além de um possível efeito de mix de produtos e serviços animadores”, observa Martin.

Em termos regionais, destaque para a região da Grande China, cujo crescimento foi de quase 83% contra o mesmo período do ano passado.

Nas demais regiões, as taxas foram menores, entre 19% e 25%.

“Além disso, o fato de o resultado ter sido prejudicado por fatores externos e de resolução desafiadora, também merece ser destacado”, pondera.

O analista vê desapontamento do mercado com a linha de receitas neste quarto trimestre fiscal.

“Mesmo os drivers (direcionadores) de valor de longo prazo da companhia nos parecem não apenas intactos como fortalecidos”, conclui o analista.

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Fique por dentro!

Receba notícias como esta no seu e-mail.

Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App