IPOs: Aporte de pessoa física em ofertas iniciais de ações cresce 64% até setembro

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

O volume de recursos de pessoas físicas em ofertas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês) cresceu entre janeiro e setembro.

No total, as pessoas físicas aportaram R$ 8,7 bilhões em IPOs nos nove meses fechados de 2021.

Os dados são do boletim da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Esse volume representa um aumento de 64% na comparação com os R$ 5,3 bilhões aportados em igual período do ano passado.

CSN Mineração lidera em atratividade da pessoa física

A oferta que atraiu o maior número de investidores pessoas físicas foi a CSN Mineração, com 66.255 inscritos, que compraram 20% das ações do IPO.

Em termos porcentuais, a G2D Invest teve 60% de suas ações distribuídas no varejo, adquiridas por 5.124 pessoas físicas.

No cálculo da Anbima, os investidores pessoas físicas ficaram com 7% do volume total distribuído em IPOs.

Maioria das ações de IPOs registram perdas em 2021. Entenda!

Quais ações comprar? Saiba quais as três ações mais indicadas do mês. Confira!

IPOs em 2021 com maior número de investidores pessoas físicas*

  • CSN Mineração 66.255
  • Mosaico 31.017
  • Multilaser 18.708
  • Intelbras 16.772
  • Smart Fit 16.164
  • Boa Safra 15.557
  • Bemobi 12.697
  • Unifique 9.372
  • Westwing 8.368
  • Armac 8.076
  • CBA 7.782
  • Clearsale 7.444
  • Brisanet 5.965
  • G2D Invest 5.124
  • Orizon 4.867
  • Modalmais 4.310
  • Jalles Machado 3.985
  • TC 3.762
  • Mobly 3.249
  • Eletromídia 2.769
  • Mater Dei 2.705
  • Petro Recôncavo 2.596
  • Cruzeiro do Sul 2.517
  • Focus 1.776
  • Blau 1.765
  • GPS 1.669
  • Get Ninjas 1.205

(*) Até 13/08/2021 Fonte: B3

  • Conheça a carteira de ações de Rafael Panonko, estrategista-chefe da Toro Investimentos. Veja!
  • Saiba qual a carteira de ações de José Cataldo, estrategista de análise da Ágora Investimentos. Confira!

Interesse em debêntures incentivadas

O boletim de mercado de capitais da Anbima também mostra que houve um aumento dos aportes de pessoas físicas em debêntures incentivadas pela lei 12.431.

As debêntures incentivadas pela lei 12.431 são títulos de dívida das empresas com isenção do imposto de renda (IR) para pessoas físicas.

Já debêntures comuns são tributadas normalmente pela tabela regressiva do IR, de acordo com o prazo de permanência na aplicação. Acima de dois anos, a alíquota é de 15% sobre os ganhos de capital.

Segundo os dados da Anbima, as pessoas físicas aportaram R$ 7,8 bilhões nessas debêntures incentivadas entre janeiro e setembro de 2021.

Esse volume representa uma participação de 27,2% no volume total de R$ 29 bilhões de debêntures incentivadas.

Em igual período do ano passado, esse aporte das pessoas físicas havia sido de R$ 2,2 bilhões, com uma participação de 16% no volume de R$ 13,76 bilhões das debêntures incentivadas.

Quer saber mais sobre Imposto de Renda?

Consulte nossos posts sobre o assunto aqui no Blog do Grana.

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Fique por dentro!

Receba notícias como esta no seu e-mail.

Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App