Ações que pagam dividendos: você sabe como escolher?

Share on twitter
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

Quem tem o objetivo de conseguir uma renda passiva pode se beneficiar de escolher ações que pagam dividendos. Você conhece esses conceitos e sabe como eles podem ajudá-lo a tomar decisões de investimentos?

Muitos investidores, principalmente aqueles que estão iniciando sua jornada, já ouviram falar nos dividendos, mas não sabem realmente como eles funcionam. Entender essa forma de provento ajuda a pautar suas escolhas e definir aportes que fazem sentido para seus objetivos.

Por isso, neste conteúdo você aprenderá o que são os dividendos e descobrirá como encontrar empresas boas pagadoras. Confira!

O que são dividendos?

Antes de saber como escolher ações que pagam dividendos, é preciso entender o que são os proventos e como eles são pagos. Eles fazem parte das formas de remuneração de um investidor que investe na renda variável, e podem ser fundamentais para sua estratégia.

Proventos são os pagamentos que as empresas fazem aos seus acionistas. Existem dois tipos de proventos oferecidos pelas empresas listadas na bolsa de valores: os dividendos e os juros sobre capital próprio (JCP ou JSCP).

Do ponto de vista do investidor, praticamente não há diferença entre os dividendos e o JSCP. Os primeiros são isentos de Imposto de Renda (IR); o segundo tem IR, mas já vem retido na fonte.

Na prática, então, tanto os dividendos quanto o JSCP são valores em dinheiro que você vai receber na sua conta corrente de tempos em tempos se comprar ações.

Como os dividendos e o JSCP são coisas muito parecidas, em situações informais as pessoas costumam chamar tudo de dividendos, e neste artigo vamos fazer isso. Quando falarmos em dividendos, estamos incluindo também os juros sobre capital próprio. Eventualmente, para não repetir palavra, vamos chamar também de proventos.

As duas formas de ganhar dinheiro com ações

Existem duas formas de ganhar dinheiro com ações: por meio da variação do preço das ações e por meio do recebimento de dividendos.

Quando a empresa vai bem e aumenta o número de pessoas interessadas em pagar mais pelas suas ações, o preço dos papéis tende valorizar, e você pode vendê-los com lucro — se desejar. Contudo, se há problemas com o negócio ou com o próprio setor, o preço dos papéis diminui e você pode ter prejuízo se vender os ativos.

Ademais, as empresas podem distribuir aos acionistas parte do seu lucro, na forma de proventos (dividendos ou juros sobre capital próprio). Quanto as ações pagam em proventos e qual a periodicidade (mensal, trimestral etc) depende de cada companhia.

Em relação à porcentagem de lucro distribuído, por exemplo, a companhia deve seguir algumas regras. O percentual precisa constar no estatuto social da empresa. Assim, todos podem verificar o montante obrigatório a ser distribuído entre os investidores.

Por que investir com essa estratégia?

Agora que você já sabe o que são os dividendos, precisa entender por que vale a pena utilizar essa estratégia de investimentos. Primeiro, é importante ressaltar que cada investidor tem objetivos e metas pessoais, então não há uma regra que se aplica a todos.

Porém, muitas pessoas desejam viver de renda passiva. Você já ouviu falar do conceito? Esse tipo de renda se refere àquela que não é derivada do seu esforço de trabalho. Ou seja, ela advém de investimentos que lhe geram retorno.

Exemplos clássicos são o aluguel de imóveis e os dividendos. Tem gente que, quando está próximo da aposentadoria, compra um apartamento e coloca para alugar. Outra possibilidade é investir em ações ou fundos de investimento imobiliário (FIIs) para receber os proventos pagos.

Dessa forma, os dividendos podem contribuir para seu planejamento de aposentadoria. No período de acumulação, você pode reinvestir os proventos recebidos, para potencializar os seus rendimentos e obter um montante maior no futuro.

Para quem escolhe essa estratégia, é preciso saber buscar empresas boas pagadoras de dividendos.

Como escolher ações que pagam dividendos?

As empresas, por lei, são obrigadas a pagar dividendos — desde que elas tenham lucro no exercício. Contudo, o percentual destinado a essa distribuição varia entre elas.

Logo, é preciso identificar aquelas que pagam bons dividendos regularmente. Veja abaixo como fazer isso.

Diferencie as atuais das futuras pagadoras de dividendos

Se você já acumulou um certo patrimônio e quer transformá-lo em uma fonte de renda passiva, você precisa buscar as empresas que já pagam bons dividendos. Já se você está na fase de acumulação, a estratégia mais recomendada é encontrar empresas que ainda não oferecem bons proventos, mas têm grandes chances de oferecerem no futuro.

Para escolher ações do primeiro grupo, que já pagam bons dividendos, você precisa primeiro olhar o retorno em dividendos (ou DY, do inglês “dividend yield”) dos últimos anos. Sobre esse assunto explicamos mais nos dois próximos tópicos do artigo.

Costumam ser boas pagadoras de dividendos empresas concessionárias de serviços públicos, como companhias elétricas, pois os contratos com o setor público lhes garantem uma certa estabilidade.

Já para pessoas na fase de acumulação, o mais indicado é encontrar empresas que estejam no começo de sua história, precisando ganhar espaço no mercado e conquistar mais clientes – e que, logicamente, estejam fazendo isso bem. Essas companhias reinvestem todo o lucro para expansão o negócio e fazer aquisições estratégicas.

Se elas reinvestem o lucro, logicamente não pagam bons dividendos – ainda. Na medida em que elas começarem a se solidificar no mercado, tenderão a distribuir mais dividendos e suas ações deverão valer mais. Como você vai comprar os papéis hoje, tenderá a pagar mais barato do que quem for comprar lá na frente, quando a companhia estiver consolidada.

As empresas com esse perfil em geral são do setor de tecnologia ou mesmo startups que cresceram muito rápido e hoje estão na bolsa.

Analise o dividend payout

O percentual do lucro que a empresa paga ao acionista na forma de dividendos é chamado de payout. Esse valor deve constar no estatuto social da companhia e não há limite mínimo. Ou seja, pode haver empresas que distribuem 99% do seu lucro, enquanto outras pagam 1%, por exemplo.

Então, depois de selecionar as empresas com fundamentos interessantes para a sua estratégia, o próximo passo é verificar o payout. Dessa maneira você poderá identificar os papéis que pagam uma parcela maior de dividendos em relação ao lucro.

Vale saber que, conforme a Lei das Sociedades Anônimas, se o estatuto social for omisso, a divisão será, obrigatoriamente, de metade do lucro líquido. Ou seja, se a empresa nada determinar em seu documento sobre os dividendos obrigatórios, eles serão de 50%.

Considere o dividend yield

O próximo passo para encontrar empresas que pagam bons dividendos é analisar o dividend yield. Conhecido pela sigla DY, ele é outro indicador fundamentalista muito importante no momento de tomar suas decisões de investimento.

O DY determina quanto uma empresa paga em dividendos em relação à cotação de sua ação na bolsa de valores. Desse modo, você poderá verificar, proporcionalmente, quais são as que mais pagam proventos.

Para isso, são utilizados dados históricos de pagamento de dividendos. O cálculo é simples:

(dividendos pagos por ação nos últimos 12 meses / cotação unitária da ação) x 100

Analisando o indicador de diversas empresas, você pode selecionar aquelas que se encaixam em seus objetivos. Mas lembre-se: como ele utiliza um dado histórico, não há garantias de retorno, pois esses valores podem se alterar no futuro.

Por exemplo, uma empresa pagou R$ 1 de dividendo por ação nos últimos 12 meses, e o hoje o preço da ação está em R$ 10, o DY dessa companhia é de 10%.

Com esse indicador, é possível ter uma ideia de quanto você vai conseguir em renda passiva de dividendos. Investindo R$ 10 mil nessa companhia hipotética, você ganharia R$ 1.000 por ano, aproximadamente.

No entanto, não há nenhuma garantia de que a empresa continuará pagando proventos no mesmo ritmo. No limite, ela pode parar de pagar dividendos, ou mesmo falir, justamente depois que você comprar. Por isso, é importante observar os dados históricos de um longo período. Essa empresa paga bons dividendos sempre, ou foi só agora?

Além disso, é importante analisar os fundamentos da companhia. Por exemplo, a evolução do faturamento, do lucro e da dívida ao longo do tempo. Isso exige um conhecimento especializado. Se você não estiver a fim de mergulhar nesse tipo de estudo, vale a pena, antes de comprar ações, pesquisar análises fundamentalistas feitas por especialistas.

Como é o Imposto de Renda sobre dividendos?

Ao investir em ações, você precisa lidar com o Imposto de Renda. Os dividendos são isentos de IR, e os juros sobre capital próprio já têm o IR retido na fonte. Sendo assim, você não precisa calcular nem pagar DARF por esses investimentos. Mas precisa lançá-los na Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), que ocorre anualmente em março e abril.

Essas informações você recebe nos informes de rendimento enviado pelas instituições financeiras responsáveis. Ou também pode obter no relatório do app Grana Capital, que consolida todas essas informações e indica em qual parte do programa da Receita Federal você tem que preencher cada dado.

Além dos dividendos e juros sobre capital próprio, as ações podem gerar lucro quando você as vende. Nesse caso, as instituições financeiras não mandam as informações. Você precisa calcular o preço médio de compra para poder auferir o lucro e aplicar a alíquota. Depois, você teria que descontar os prejuízos anteriores e se certificar de que não está dentro do limite de isenção.

Parece complicado, e é. Mas você pode usar o app Grana que calcula tudo isso para você automaticamente. Você não precisa nem entrar no site da Receita para emitir DARF. Você paga o seu IR da bolsa pelo próprio aplicativo, usando boleto, PIX ou cartão de crédito.

Veja como é simples pagar IR pelo Grana e baixe o app em um dos links abaixo.

Baixar o Grana para iPhone

Baixar o Grana para Android

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Receba em primeira mão nossas novidades

Assine nossa Newsletter

Baixe já nosso App

Fique por dentro!

Receba notícias como esta no seu e-mail.